Zaeli bate recorde de devolução de recursos à Prefeitura
Supermoveis



Zaeli bate recorde de devolução de recursos à Prefeitura

Fonte: Da Redação NMT
SHARE
Presidente devolveu mais de R$ 2,6 milhões aos cofres públicos municipais. Foto: Assessoria.

Exatos R$ 2.655.701,97 foram devolvidos ao cofres da Prefeitura Municipal de Rondonópolis pelo presidente da Câmara Municipal de Vereadores, Rodrigo da Zaeli (PSDB). O valor de devolução é recorde, já que nunca nenhum gestor do legislativo retornou um montante que representa mais de 11% de todo o duodécimo repassado do Executivo. Ao todo, foram ao parlamento municipal R$ 23,9 milhões para abastecer os cofres comandados por Zaeli e manter toda estrutura da Casa de Leis. Mesmo com uma gestão que se destacou pelas várias audiências, eventos e outros investimentos, a economia chama a atenção.

O vereador Elton Mazette (PSC) opinou que o melhor destino dos recursos que agora chegam para uso do prefeito Zé do Pátio, em sua gestão (SD), seria a construção de uma sede para a Universidade do Estado de Mato Grosso – Unemat. Legalmente, o valor tem maleabilidade para que o chefe do Executivo aplique onde decidir, e apesar da Universidade ainda não ter sua estrutura própria na maior cidade do interior a ideia do social-cristão parece que não vai vingar. Isto porque, mesmo sendo uma instituição de ensino estadual, o Município já fez sua parte e destinou uma área de mais de R$ 15 milhões em terreno no espaço do antigo aeroporto para que se construa o prédio. Não está nos planos também arcar com o custo da obra.

A Unemat conta com 2,5% da receita corrente líquida gerida pelo Governo do Estado, respaldada em lei, o que é suficiente para fazer a instituição de ensino andar com as próprias pernas e se instalar, de fato, em Rondonópolis. Por outro lado, o que existe de acordado com o prefeito, desde o início do ano, é que o uso de parte majoritária da economia que fosse feita pelo legislativo em 2017 seria usada para reforma do prédio da Câmara Municipal. O restante talvez teria muito mais coerência de uso em reformas nas tantas unidades de saúde e educação, verdadeiramente de responsabilidade do Município, e que necessitam de intervenção urgente.

Quanto a reforma da Câmara, se executada diretamente pela Prefeitura para aproveitar o corpo técnico disponível no funcionalismo municipal, a obra ficará cerca de 40% mais barata do que se o próprio legislativo decidisse realizar. Se a experiência de ter um gestor de sucesso na vida empresarial gerindo gestão pública é a discussão da moda em relação ao Poder Executivo no Brasil, Zaeli é um grande argumento de que a ideia pode dar certo. O próximo gestor do legislativo, já definido a partir de 2019, é o vereador Cláudio da Farmácia (PMDB) que é outro com experiência no mundo empresarial. Os cofres públicos e o povo agradecem…