Wilson Santos diz que trabalho das CPIs não pode ser jogado fora...
Fullbanner1

Fullbanner2


Wilson Santos diz que trabalho das CPIs não pode ser jogado fora por pressa do Legislativo

1
Fonte:
SHARE
Foto: Internet

Assim como os deputados estaduais Oscar Bezerra (PSB) e Zé do Pátio (SD) não ficaram contentes com o anúncio do presidente da Assembleia Legislativa, Guilherme Maluf (PSDB), de não prorrogar as CPI’s em andamento na casa, o líder do governo Wilson Santos (PSDB) também não ficou satisfeito com a ideia.

Em declaração à imprensa, o presidente da Assembleia disse que todas as CPIs deverão encerrar os trabalhos em março, pois já existem outras comissões “na fila” para serem instauradas, como a que investigará irregularidades no Instituto de Terras de Mato Grosso (Intermat).

Mas Wilson Santos vê a necessidade da prorrogação, principalmente nas CPIs ‘das Obras da Copa’ e ‘da Renúncia e Sonegação Fiscal’. Entretanto, o prazo seria de, no máximo 90 dias, não de seis meses, como gostaria o deputado Zé do Pátio, que aponta a existência de muitas denúncias que ainda precisam ser averiguadas.

“Eu conversei com o Maluf e pedi um pouco de paciência para fecharmos com cautela as CPIs. Inclusive, faço parte de duas e sei da importância das comissões. Não dá para jogar um trabalho todo fora por pressa”, completou Santos.

Para o presidente da CPI das Obras da Copa, Oscar Bezerra, o fato de haver outras comissões “na fila de espera” não pode ser usado como desculpa para que não haja ampliação no prazo das que já estão em andamento.

“Isso não existe, podem abrir quantas CPIs quiserem, só basta ter 16 assinaturas, conforme o regimento interno da Casa. Então, não pode ser impedimento. Eu mesmo assino a investigação contra o Intermat, sem problema algum”, disse.

Caso o prazo não seja dado, a CPI das Obras da Copa deve encerrar os trabalhos na semana que vem. Porém, antes do feriado de Carnaval, os deputados aprovaram a requisição de documentos e a convocação de novas testemunhas, entre elas o ex-governador Silval Barbosa (PMDB) e o ex-deputado José Geraldo Riva, ambos presos no Centro de Custódia de Cuiabá.

O ex-secretário Maurício Guimarães, último a comandar a Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo em Cuiabá (Secopa), também foi convidado para prestar depoimento aos deputados.

Sobre essas convocações, Wilson Santos destaca que as oitivas já estão garantidas, com ou sem prorrogação.

Fonte: HiperNoticias

Montreal