Wellington pensando lá na frente…
Supermoveis



Wellington pensando lá na frente…

Fonte: Da Redação NMT
SHARE
Foto - Ednilson Aguiar/OLivre

Uma das poucas coisas que ainda mantém acesa a brasa da candidatura do senador Wellington Fagundes (PR) ao Governo de Mato Grosso é justamente sua visão de longo alcance sobre o cenário político. O republicano está analisando cada ponto das eleições de 2018, vislumbrando o pleito de 2022. Explica-se: caso desista e também rume com o PR, PTB e PP para o colo de Mendes, Wellington teme que Pedro Taques (PSDB), atual governador e candidato a reeleição, cresça o discurso de demonização sobre um hipotético grande “acordão” político para tomar o poder no estado e acabe tendo algum benefício com isso, vitimizando-se e ganhando projeção. Caso o tucano tenha êxito na estratégia que já demonstra ensaiar, dentro dessa linha, levar o PR a compor Mauro só viria a dar mais argumentos a isso. Uma vitória de Taques, no frigir dos ovos, seria então a pior notícia para Fagundes, que teria aquele que mais ameaça sua reeleição no Senado Federal, daqui a quatro anos, fortalecido. Em outros tempos, quanto mais partidos unidos mais chances de vitória. No mundo atual, onde o tempo de TV tem o contraponto direto das redes sociais, somado a desilusão das pessoas com a classe política em geral, a equação não é mais tão exata. Com toda sua sensibilidade, Fagundes sabe disso…