Volta de Dedé, Rafinha e gols perdidosmarcam empate do Cruzeiro no Sul
Supermoveis



Volta de Dedé, Rafinha e gols perdidosmarcam empate do Cruzeiro no Sul

Fonte: Marco Antônio Astoni
SHARE

O Cruzeiro usou um time totalmente reserva, no empate por 0 a 0 com o Joinville (veja os melhores momentos no vídeo acima), na noite desta terça-feira, em Joinville, pela Primeira Liga. O jogo valeu mais pela volta de Dedé aos gramados do que por qualquer outro motivo. O zagueiro ficou ausente por mais de um ano e teve boa participação na partida de Santa Catarina, mostrando a disposição e a liderança de sempre, tanto que foi o capitão do time. O Mito esteve em campo todo o tempo e, apesar da falta de ritmo, teve boa atuação, mostrando segurança na defesa, e vontade no ataque. Ele foi para a área em todos os escanteios que o Cruzeiro teve.

Além de Dedé, o outro destaque positivo do time foi a atuação de Rafinha. O meia tentou o que pôde e cansou de deixar os companheiros na cara do gol. O camisa 70, mais uma vez, mostra ao técnico Mano Menezes, que pode ser útil ao longo da temporada. Lucas Silva, Hudson e Lucas Romero também cumpriram bem o papel.

Em relação aos jovens valores do time, Murilo Cerqueira e Raniel foram os melhores. O zagueiro mostrou firmeza e segurança, e formou uma boa dupla com Dedé. Já o atacante jogou com muita raça e chegou a finalizar algumas vezes, ainda que sem sucesso. Os laterais Mayke e Fabrício chegaram muito ao ataque, participando muito do jogo. Porém, duas chances claríssimas perdidas por Fabrício, no mesmo lance, deixaram impressão negativa do lateral-esquerdo (reveja o lance no vídeo abaixo).

Este, aliás, foi o ponto baixo do time na partida. O Cruzeiro teve várias e várias chances em Joinville, mas não conseguiu marcar sequer um gol. Quando o time titular joga, fenômeno semelhante ocorre. O time tem criado muito, mas perdido muitas chances. Em outras competições, contra adversários mais qualificados, o Cruzeiro pode pagar caro por isso.