Vídeos mostram 2 que participaram de morte de grávida tendo cabeças arrancadas
Supermoveis



Vídeos mostram 2 que participaram de morte de grávida tendo cabeças arrancadas

Fonte: Da redação
SHARE

Um vídeo divulgado nas redes sociais mostra o mototaxista, identificado como Reinaldo, sendo torturado e “dando” depoimento a suposto membros de facções criminosas sobre o que teria ocorrido no dia da morte da grávida Viviane da Silva Ângelo, 18. Um outro vídeo mostra o mototaxista e uma outra pessoa, que teria participação na morte de Viviane, sendo decapitadas.

Viviane foi brutalmente assassinada no final de semana (17) e Reinaldo teria sido a última pessoa a vê-la. Em depoimento a Polícia Civil, ele relatou que levou a vítima até o local e que lá havia um homem que chegou a agredi-la.

A Polícia Civil informou ao FOLHAMAX que a Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP) e a Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) estão acompanhando o caso.

O GCCO recebeu denuncia neste domingo (25) sobre possível sequestro do mototaxista, após a família receber vídeo dele sendo torturado. Até o momento as instituições de segurança pública não foram acionadas para atender eventual assassinato dele.

Nas imagens, Reinaldo aparece com hematomas na cabeça e é questionado pela pessoa que grava o vídeo, de como foram os acontecimentos da sexta-feira (16), quando ele levou a jovem próximo a Ponte de Ferro. Ainda não se sabe quando o vídeo foi gravado.

Reinaldo chega a contar que levou a jovem e que lá ele teria encontrado com um homem, identificado como Matheus. Ao ser questionado por que não havia dito a verdade antes, o mototaxista diz que tem medo que o suspeito mate sua filha e que depois venha a matá-lo.

O mototaxista ainda relata que um homem conhecido como “Zulu” teria envolvimento na morte da jovem.

O ASSASSINATO 

A jovem grávida, Viviane da Silva Ângelo, 18 foi encontrada morta no domingo (18), perto da Ponte de Ferro sobre o Rio Coxipó, em Cuiabá. A vítima estava grávida de sete meses e era procurada pela família.

A jovem pode ter sido vítima de “feminicídio”. Familiares relataram que a vítima, que ela saiu da casa da avó para se encontrar com o ex-companheiro, identificado como M.F.

Alguns amigos contam que a jovem falava que não queria reatar o relacionamento com o pai da criança. Porém, disseram que ela ainda tinha sentimentos por ele.

O vídeo pode ser assistido clicando AQUI.

Informações do Folhamax.