VIDA INTELIGENTE EM BRASÍLIA – Dr. Francisco Mello
Adventista

Fullbanner1


VIDA INTELIGENTE EM BRASÍLIA – Dr. Francisco Mello

Fonte:
SHARE

Palavras de Bolsonaro. “Obrigado, General Villas Boas; o que conversamos morrerá entre nós, mas, o Senhor é um dos responsáveis por eu está aqui”.  Fico pensando: o que será que esta dupla conversou? Deve ter sido assim, “candidate-se que eu seguro as pontas”.

Enquanto isso em Brasília começou a despetização. Lorenzoni demitiu 300 servidores não concursados e sinaliza que os demais ministros o seguirão; no entanto, fazendo uso do faro fino, se propôs a conversar com os esquerdistas que verdadeiramente queiram se “endireitar”, batizando nas águas do liberalismo e servindo ao novo governo”.

Aqui pra nós, é um risco, mas Onyx Lorenzoni acha que é possível dialogar, dialogar e dialogar. Convenhamos dialogar com Rodrigo Maia faz sentido, mas se derem bobeira vão findar tendo o Renan como Presidente do Senado, eca.

Estou gostando. Esta gente está fazendo o dólar cair e a bolsa subir em pleno janeiro. Muito bom para o governo e ruim para os que fizeram despachos, nas encruzilhadas, contra o Bolsonaro.

Diz o Ministro Guedes que o Brasil não mais será o inferno dos empreendedores e o paraíso dos rentistas. Em outras palavras, vamos empreender mais e especular menos.

Moro recomenda a manutenção da prisão em segundo grau e promete cacetear o crime organizado, confiscando seus bens, prendendo os envolvidos e transferindo as lideranças para prisões de segurança máxima.

Para mim, até agora, os pacotes com as mais belas embalagens são do Moro e Paulo Guedes, mas, o Ministro da Educação também foi brilhante ao afirmar: “trata-se de um grande Ministério, com um enorme orçamento, porém isso não autoriza desperdiçar dinheiro. Mil reais para mim é muito dinheiro, eu vou atrás de cada centavo”.

O Ministro da Defesa valorizou o papel da imprensa e informou que quanto mais forte, mais ouvirá os interlocutores; garantiu que não será insensível ao debate.

O General Heleno, Ministro do Gabinete de Segurança Institucional, indagado sobre o significado das palavras de Bolsonaro “vamos varrer o socialismo”, respondeu: “O Brasil quase se tornou Socialista, o caminho procurado era esse, porém de maneira disfarçada. Bolsonaro reprovava, por exemplo, a exploração dos médicos pelo governo cubano. Por que os Direitos Humanos não lutou para que os médicos recebessem integralmente seus salários? É por essas e outras que o Presidente falou aquilo”, disse.

Até que enfim, vejo que tem vida inteligente em Brasília. Os generais do Bolsonaro são a fina flor do bom senso.

Estou de olho, como dizia o Juruna: “Índio grava tudo”.

Dr. Francisco Mello dos Santos. Advogado Criminalista. OAB-MT 9550. Especialista em Direito Penal e Processual Penal. drfranciscomello@terra.com.br (669)96892292.