Vereador exige evento formal para homenagear pastores na Câmara


Vereador exige evento formal para homenagear pastores na Câmara

1
Fonte: Da Redação
COMPARTILHE

O menino bonzinho do PMDB de Rondonópolis, que nunca ninguém viu sequer falar um palavrão em toda sua vida, que defende que o deputado federal por Mato Grosso, Carlos Bezerra (PMDB), tem que ser o presidente da República, enquanto muitos o querem aposentado, mostrou nessa semana que também é muito preocupado em valorizar o trabalho dos pastores evangélicos da cidade.

Thiago Silva (PMDB) quer que a Câmara Municipal monte uma sessão solene, com todo o máximo requinte possível que o poder legislativo rondonopolitano possa oferecer, para homenagear os pastores evangélicos locais, que comemorarão no segundo domingo de junho o “Dia do Pastor”.

Alguns já estão até acusando o legislador de fazer politicagem com recurso da Casa, pensando em arrebanhar importantes apoios para sua possível candidatura a deputado estadual em 2018. O NMT, no entanto, discorda desses maldosos, até porque Thiago já poderia ter proposto isso em 2013, seu primeiro ano de mandato, mas preferiu esperar passar toda crise econômica e o Brasil estar forte economicamente e sem desemprego, como está agora, para pleitear o gasto apenas em data oportuna.

Na visão do parlamentar, é inadmissível deixar passar essa data em branco sem que um evento extraordinário ocorra para que uma verdadeira homenagem regada a muita foto, choro e entrega de honrarias, abrilhante a noite. Por isso, requereu mediante o protocolo 1870, no último dia 23 de maio, um evento que fará com que funcionários da Câmara estejam a disposição para a solenidade, bem como terceirizados e todos mais trabalhadores que ganham hora extra ou pagamentos acrescidos para tal, além dos naturais gastos agregados.

A resposta do pedido do peemedebista deve vir nos próximos dias, mas o que todos esperam é que o bom senso prevaleça e a sessão solene que ele tanto almeja seja garantida, dando, enfim, a Thiago o microfone que ele tanto precisa e que lhe tiraram sorrateiramente essa semana durante a visita do governador Pedro Taques (PSDB). Até porque, depois do deputado estadual, Sebastião Rezende (PSC), destinar R$ 1,2 milhão para a Unemat e praticamente selar a vinda do curso de Direito, fortificando a instituição, o pessoal da igreja anda muito contente com o segundo e achando que Thiago é bom de conversa, mas não é lá toda essa Brastemp. Isso não é justo!

Alguns vereadores têm dito por aí que caso o pedido de uma sessão especial para os pastores seja aceito também é necessário então requisições para um evento similar, em todo mês, destinando evento alusivo aos padres, outro para os líderes espíritas, outro aos rabinos, um para os Yalorixás da Umbanda e por aí vai. Mas se esse é o problema, o NMT não tem nenhuma dúvida que Thiago Silva (PMDB) se disporia a assumir cada uma das demandas. Desde que, se dessem, é claro, o microfone para ele em todas as oportunidades. Nada mais natural.