Vereador de Primavera bate-boca com militante virtual
Supermoveis


Adventista

Vereador de Primavera bate-boca com militante virtual

Fonte: Da Redação NMT
SHARE
Foto - Redes Sociais

O vereador de Primavera do Leste, Luis Costa (PR) travou, nos último dias, uma discussão acalorada via redes sociais com um militante estadual do Movimento Brasil Livre – MBL. Embora, nacionalmente falando, o grupo a que pertence o rapaz em questão, Ulysses Moraes, tenha até sua relevância do ponto de vista de alcance, em Mato Grosso a penetração dos militantes locais não refletem o “sucesso” nacional. A tônica, porém, e os objetivos políticos dos membros do MLB de Mato Grosso são os mesmos do MBL Brasil: conseguir projeção e futuramente um cargo público eletivo. Coincidência ou não, a exemplo do que ocorre com os pastores da Universal que imitam Edir Macedo, até mesmo a entonação de voz e os trejeitos da fala de Ulysses lembram os de Kim Kataguiri, co-fundador do MBL e pré-candidato a deputado federal, em 2018.

A tática mais utilizada também se repete. Adota-se um discurso de vigilante dos atos políticos e gravam-se vídeos atrás de vídeos denunciando em forma de ataque (provocando) os parlamentares na busca de capitalizar simpatia em meio a revolta popular contra a classe política atual. O vereador de Primavera acabou mordendo a isca e partiu para cima de Moraes, que ‘agradecido’ gravou novo vídeo na busca incessante por curtidas. O objeto da questão entre os dois foi o aumento aprovado em plenário por Luis e seus colegas em relação a verba indenizatória do legislativo de Primavera. O recurso é utilizado pelos parlamentares para executarem suas atividades legislativas e que encontra respaldo em lei.

Em um primeiro vídeo, Ulysses criticou o aumento que elevou de R$ 5 para R$ 6,8 mil a tal verba, atacou os parlamentares da cidade de maneira generalizada, indicando que trabalham uma ou duas vezes por semana, e defendeu em um discurso carregado de demagogia que vereadores tinham que ganhar apenas um salário mínimo. O populismo da probidade, no entanto, não chegou a ‘viralizar’, mas encontrou o ouvido do vereador Luis Costa que resolveu responder. Em um vídeo gravado em seu próprio carro Luis mostrou revolta com o enlameamento das pessoas sérias que estão na política por falas populistas como a de Ulysses.

O vereador indicou que a argumentação nervosa de Moraes acaba por denotar na população uma ideia de que o vereador rouba por receber a verba indenizatória. O republicano ainda desafiou Ulysses e o MBL a realizarem críticas pesadas contra o Judiciário, esfera do Poder Público que chega a pagar para um juiz o dobro do teto constitucional (R$ R$ 33.763), todo mês, só de verbas em decorrências do serviço diluídas em diversos auxílios, além dos salários. Na ‘réplica’, porém, Ulysses, que é advogado, reiterou críticas ao legislativo, mas não tocou na questão sobre os pagamentos abusivos do Judiciário.

Acompanhe o “bate-boca”

 

Montreal