Várzea-grandense é contratado pelo Inter depois de brilhar no Santos
Adventista



Várzea-grandense é contratado pelo Inter depois de brilhar no Santos

Fonte: Da Redação - Com O Livre
SHARE
Foto: Reprodução O livre.

O jogador de futebol Lucas Sebastian, de 19 anos, fechou contrato com o Internacional de Porto Alegre para duas temporadas. O volante, nascido em Várzea Grande, foi destaque do Santos na Copa São Paulo de Futebol Júnior deste ano, o que levou à contratação inicialmente para o time B do Inter. A expectativa de Lucas e de seu empresário é que o volante consiga subir de categoria ainda este ano.

O jovem atleta começou sua carreira na Búfalo Escola de Futebol, em Várzea Grande. O garoto chamou a atenção do Bahia em uma competição de base no município de Jataí, em Goiás, e foi monitorado pelo time soteropolitano até os 14 anos, quando foi contratado e se mudou para Salvador.

Longe da família e da sua cidade natal, Lucas teve de se adaptar à saudade ao mesmo tempo em que conquistava títulos e mais títulos. Ele foi campeão sub 12, sub 15 e sub 17 do campeonato baiano durante os quatro anos em que esteve no clube. Ao jogar sua primeira Copa São Paulo, chamou a atenção do Santos, para onde foi transferido.

“Houve uma discussão sobre contraproposta e o Santos acabou não renovando contrato com ele. Aí apareceu o interesse do Inter e do Atlético Mineiro. Mas o empresário dele, que é quem cuida da carreira, entendeu que a proposta do Inter seria mais interessante”, contou o pai do jogador, Sebastião Marques da Silva, de 48 anos, que mora no Jardim Imperador, em Várzea Grande.

Segundo o pai do jovem, Sebastian é um volante cuja versatilidade agrada os treinadores. “Ele joga pelas beiradas do campo, como volante e como meia atacante”, orgulha-se Sebastião. A expectativa do pai é que o filho consiga ascender ao time A do Inter e jogar a Copa do Brasil ainda este ano.

“Foi uma batalha muito grande para todos nós até ele conseguir chegar onde chegou. E o Sebastian é um menino que nunca reclamou de nada. Sempre passamos por algumas dificuldades, mas ele sempre esteve focado no objetivo dele, que é jogar bem futebol. Nós viemos de família humilde e graças a Deus ele é um menino bom, educado e sem vícios”, falou o pai.