Várzea Grande potencializa ações voltadas para mulheres
Adventista



Várzea Grande potencializa ações voltadas para mulheres

Fonte: Da redação
SHARE

Com o firme propósito de gerar perspectivas futuras de emprego, renda, lazer além da interação social, o programa Amigas Empreendedoras encerrou suas atividades do primeiro semestre de 2018 atendendo a mais de 3 mil mulheres que em muitas das vezes assumiram a condição de Chefe de família, mas não podem abrir mão de outras questões relacionadas ao cotidiano dos demais membros de sua comunidade.

Várzea Grande tem se tornado referência quando se trata de políticas públicas voltada para as mulheres. O município desenvolve o projeto social ‘Amigas Empreendedoras’ totalmente dedicado ao universo feminino, fomentando e articulando ações nos mais diversos eixos, em especial do empoderamento e incremento na renda doméstica. O projeto oferece para cerca de 3 mil mulheres de 75 polos, cultura, profissionalização, palestras motivacionais, entre outras iniciativas.

O projeto que é executado pela Secretaria de Assistência Social encerrou a etapa do primeiro semestre de 2018. A solenidade ocorreu na última sexta-feira (29), no Parque Municipal Tanque do Fancho, com a exposição dos produtos artesanais confeccionados nas oficinas pelas participantes. O evento social contou com a participação de centenas de mulheres do projeto, secretários municipais, equipes técnicas e população em geral.

A população feminina é maior do que a masculina, em Várzea Grande assim como na maioria dos Estados do Brasil. Cresce também, nos bairros, a cada ano, o número de mulheres chefes de família. É cada vez mais impressionante o protagonismo da mulher várzea-grandense ante as principais políticas públicas desenvolvidas pelo Administração Municipal.

“Nossa cidade tem uma experiência marcante e extraordinária vivida no dia a dia de cada conquista das comunidades, no eixo das iniciativas locais e das principais ações sociais do poder público há sempre a presença, liderança e energia das mulheres. Talvez essa seja uma das mais importantes razões para celebrarmos a luta pela equidade de gênero. Para nós é gratificante idealizar um projeto tão importante e necessário com esse que está dando certo. É privilégio poder acompanhar no simples acontecer cotidiano, a saga de coragem, organização e conquista, que passo a passo, com pequenas e grandes vitórias na vida dessas mulheres participantes do projeto”, enfatizou a prefeita.

Conforme Lucimar Sacre de Campos, a Prefeitura Municipal busca a inserção das mulheres no mundo do trabalho, por meio da capacitação profissional, a implementação de projetos de geração de renda para aquelas em situação de vulnerabilidade social, com a finalidade de ampliar a autonomia econômica e criar condições que permitam sua entrada no mercado formal ou informal de trabalho contribuindo para o rompimento do ciclo intergeracional da pobreza visando a melhoria das condições de suas vidas e de suas famílias.

A Secretaria de Assistência Social, Flávia Omar destacou que o trabalho desenvolvido em Várzea Grande tem sido o de fomentar e executar políticas que busquem o empoderamento e a autonomia da mulher. Entre as ações, o projeto ‘Amigas Empreendedoras’, que oferta cursos profissionalizantes às mulheres em situação de vulnerabilidade social, capacitando-as para o mercado de trabalho.

Nos encontros, realizados tem palestras motivacionais, rodas de conversa na sensibilização e conscientização das questões de gênero. “O projeto socializa e capacita nossas mulheres, a proposta é que no próximo semestre iremos fortalecer ainda mais o projeto”, pontuou a secretária.

De acordo com a coordenadora do projeto, Bernadete Miranda o objetivo das oficinas é fomentar a reflexão, crescimento pessoal e profissional, incremento da renda e conscientização sobre a condição das mulheres na sociedade atual, especialmente no município. “Para isso, priorizamos o ‘empoderamento feminino’ para nortear as produções decorrentes do esforço das integrantes em estimular a produção própria no incremento da renda familiar e ainda despertar o interesse em ter o próprio negócio”.

A representante do projeto ‘Amigas Empreendedoras’, Leny Gomes Parlo agradeceu a iniciativa da gestão em propor um projeto que venha ao encontro dos anseios das mulheres. “A gestão está voltada para o bem-estar da comunidade e famílias no amar, cuidar e acreditar. O projeto fez uma revolução positiva na minha vida. Antes era uma mulher de auto estima baixa e deprimida. Hoje sou uma mulher feliz, com saúde, cheia de vida e com uma profissão que amo”.

O projeto “Amigas Empreendedoras” visa oferecer cursos que possam favorecer a inserção das mulheres no mercado de trabalho, seja por meio de emprego formal, do empreendedorismo ou de empreendimentos da economia solidária, além de potencializar a função protetiva das famílias e a conquista de autonomia de seus usuários. O projeto incentiva também a serem agentes sociais na comunidade, visando maior integração do projeto na comunidade onde está inserido conhecendo a rede socioassistencial existente no território.

As oficinas do projeto são nas modalidades de: crochê, pintura em tecidos, cabeleireiro, bordado em chinelo, artesanatos diversos e em MDF, bordados diversos, manicure e confeitaria. Os cursos são realizados uma vez por semana em cada bairro, com uma carga horária de 3h/dia, 12h/mês, totalizando no final da etapa aproximadamente 48h de qualificação profissional. As capacitações promovem o acesso da família e seus integrantes aos direitos sociais; inclusão no mercado de trabalho; melhoria na qualidade de vida e fortalecem a ação solidária.