Valtenir sai do PROS acusando dirigentes da sigla de farra com fundo...
Adventista

Fullbanner1


Valtenir sai do PROS acusando dirigentes da sigla de farra com fundo partidário

Valtenir vai para o recém criado Partido da Mulher Brasileira - PMB

Fonte:
SHARE
Depois de deixar PSB para ir ao PROS, Valtenir não teve vida longa no novo partido. FOTO (Agência Câmara)

O deputado federal de Mato Grosso, Valtenir Pereira, anunciou, na última semana, que vai se desfiliar do Partido Republicano da Ordem Social (PROS) e ingressar no Partido da Mulher Brasileira (PMB). O parlamentar alega que tomou a decisão motivado pelas atitudes de dirigentes da sigla, que teriam, supostamente, usado o fundo partidário para “atender caprichos” próprios. “Estes fatos não sintonizam com minha trajetória política, pois sempre defendi, nos meus três mandatos de deputado e vereador, o uso do dinheiro público para proporcionar a cada mato-grossense mais qualidade de vida”, afirmou.

Valtenir citou notícias publicadas pela imprensa nacional que apontam a compra de um avião e um helicóptero modelo Robinson R66 Turbine por R$ 2,4 milhões, ambos com dinheiro oriundo do fundo partidário. Segundo ele, o recurso deixou de “ser investido em atividades que honrem seu real objetivo: formação política dos filiados e militantes, na organização partidária e na divulgação do conteúdo programático do partido”.

Outro ponto destacado foi a “falta de democracia na tomada de decisões” dentro da sigla. “Não posso aceitar a intromissão e a intervenção do presidente nacional do PROS nas definições da bancada na Câmara Federal. Ou seja, o mau uso do dinheiro público, o desmando político e a falta de transparência e democracia não podem mais fazer parte da realidade do nosso belo Brasil. Por isso, não vou compactuar com tais atitudes. Vou seguir um novo caminho, sendo fiel ao meu mandato e permanecendo depositário dos valores defendidos por todos aqueles que votaram e acreditam em mim”, explicou, em nota enviada à imprensa.

Valternir iniciou sua carreira política em 2004, quando foi eleito vereador de Cuiabá pelo Partido dos Trabalhadores (PT). Um ano depois se filiou ao PSB. Se elegeu deputado federal pela primeira vez em 2006. Em 2010, foi reeleito o terceiro deputado mais votado do Mato Grosso, com quase o dobro de votos da primeira candidatura. Em 2014 conquistou novo mandato, desta vez com mais de 62 mil votos.

Fonte: Da Redação com Só Notícias