Trinca de mão
Supermoveis


Macropel

Trinca de mão

Fonte:
SHARE
Na mesa do tungueto sobrou três jogadores. Eu tinha um excelente jogo de mão, mas minhas fichas já estavam no fim. Um dos jogadores era da minha relação de confiança e sempre nos bancávamos, quando o blefo financeiro nos encontrava. Quando as apostas tomaram o volume maior que o meu saldo, perguntei ao amigo se ele poderia cobrir para mim. O que fez, pois também estava no jogo.
A soma vultosa que tomou a aposta, fez minha forma vultuosa avermelhar-se, pois eu era do gênero diferente dos outros dois contendores, mas a frieza que adquiri ao longo do tempo nas mesas de veludo, me fez recobrar imediatamente e tomar as decisões acertadas. Um dos oponentes desistiu e o outro era o parceiro que bancou meu jogo. Ele tentou me intimidar com um sinal de truco, quando se enche as bochechas rapidamente, dizendo que estava cheio, carregado, com excelente jogo. Eu disse que pagava para ver, pois tinha o meu melhor jogo da noite e já tinha feito a leitura das cartas abertas. Notei que o amigo fez um muxoxo querendo que eu desistisse, talvez por ter me emprestado a grana da aposta, ou ainda, querendo rachar a aposta. Dura, calejada, experta e com a certeza de vencer a empreitada fui para cima dele, dizendo:
– Pago para ver. Mostre seu jogo.
Ele tentou jogar as cartas no lixo do baralho e eu não deixei. Ficou um clima tenso, mas não me intimidei. Ele voltou a falar, tentando me fazer desistir, dizendo que devolveria minha aposta. Respondi duramente que ele não havia ganho e que se desfizesse das cartas, seria considerado desistência, que ele estava correndo. Segurei o lixo numa mão e minhas cartas na outra. Ele não teve outra saída. Desistiu. Estava blefando. Juntei todas as fichas, paguei a casa, e o empréstimo. Saí com uma boa grana e o respeito que sempre defendo, mesmo sendo mulher num jogo que se diz ser de homens, mas mostrei minha força. Nenhum homem carrancudo me mete medo, ainda mais com as cartas que tinha. Nem as mostrei. Bati na mesa e disse:
– Aqui não jacaré!
Montreal