TRF nega recurso e Arcanjo perde hotel nos EUA e bens de...
Fullbanner1



TRF nega recurso e Arcanjo perde hotel nos EUA e bens de R$ 700 milhões

Fonte: MATHEUS LEITÃO G1
SHARE

A Justiça manteve nesta terça-feira (7) a decisão que havia determinado que João Arcanjo Ribeiro, ex-bicheiro conhecido como “Comendador” e condenado por vários crimes em Mato Grosso, perdesse cerca de R$ 700 milhões em bens. Durante julgamento realizado pela 3ª turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, a Advocacia-Geral da União (AGU) defendeu que a perda dos bens é resultado da condenação sofrida por João Arcanjo pelos crimes de lavagem de dinheiro e empréstimos fraudulentos.

Segundo a AGU, Arcanjo teve “mais de dez anos para demonstrar que seus bens (ou parte deles) não tinham sido adquiridos como produto ou proveito dos crimes”, mas não o fez durante o andamento da ação. O TRF-1 acatou a manifestação da AGU por unanimidade e manteve a decisão de perda dos bens.

Entre os itens que o “comendador” perdeu estão dezenas de imóveis, uma aeronave, uma rede de postos de combustível e um hotel de luxo nos Estados Unidos. Com a declaração de perda, os bens poderão ser leiloados e o valor arrecadado será destinado a políticas públicas.

João Arcanjo Ribeiro, conhecido como “comendador”, já foi acusado de vários crimes, entre eles homicídio, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e crimes contra o sistema financeiro. Juntas, as penas impostas a ele já somam mais de 87 anos. No início deste ano, por uma audiência na 2ª Vara Criminal de Cuiabá, João Arcanjo conseguiu a liberdade após cumprir 15 anos da pena na prisão.