Teatro de Primavera vence e faz escola no 12º FETRAN
Supermoveis


Macropel

Teatro de Primavera vence e faz escola no 12º FETRAN

Fonte:
SHARE

Assessoria Prefeitura PVA

Os resultados obtidos na final da12ª edição do FETRAN, realizada este mês em Cuiabá, como o primeiro lugar na categoria: Melhor Espetáculo na Categoria Juvenil pelo terceiro ano consecutivo; primeiro e segundo lugares como: Melhor Espetáculo na Categoria Infanto-Juvenil e segundo lugar como: Melhor Espetáculo na Categoria Infantil, reinteram o exemplo de profissionalismo, dedicação, planejamento e comprometimento do município de Primavera do Leste com o Teatro/Educação.

Os espetáculos apresentados pelo município eram sempre aguardados com curiosidade e admiração. Nas produções das outras cidades, a influência estética pulsava e era externalizada pelos próprios diretores e professores. Sim, geração por geração passa pelas aulas de teatro oferecidas nos dez pontos da Escola de Teatro Faces – mantida pela Prefeitura de Primavera do Leste -, pelo Oratório São Domingos Sávio e também pelo Ponto CENPRO Faces de Cultura.

O Fetran – Festival Estudantil Temático Teatro para o Trânsito, projeto da Polícia Rodoviária Federal em parceria com a SEDUC e o DETRAN de Mato Grosso, realizado do dia 20 ao dia 25 de julho, consagrou os espetáculos de Primavera do Leste e evidenciou o que já é por todos conhecido: O maior projeto de Teatro do estado de Mato Grosso e um dos mais estruturados projetos de Teatro do país.

Sem Título-1A Escola de Teatro Faces é referência no ensino do teatro, com sistema de bolsas, que ajuda jovens a manterem seus estudos no fazer artístico e os prepara para a profissionalização, absorvendo-os também no mercado de trabalho. Além disso, fomenta a pesquisa em teatro para infância e juventude visando entender as realidades do fazer artístico e como que ele contamina e é contaminado na contemporaneidade.

O Oratório São Domingos Sávio mantém há dois anos projeto “Teatro, Circo e Poesia” e vem se destacando com ações na área da literatura e das artes cênicas.

Na categoria infantil, Primavera do Leste ficou com os prêmios de melhor texto para Edilene Rodriguez e segundo melhor espetáculo para o “Super Lampião”. A peça também garantiu o prêmio de atriz revelação para Maria Isadora Moraes, que interpretou a personagem “Vassoura” e o prêmio de melhor atriz para Caroline Gonçalves, que interpretou a personagem “Jurubeba”.

Na categoria infanto-juvenil, o Oratório São Domingos Sávio foi o vencedor, conquistando o prêmio de primeiro melhor espetáculo com “Nada mais do que um Trânsito Brega, Cafona e Fora de Moda” além dos prêmios de melhor direção para Luiz Antônio Freitas e Melhor Atriz Revelação para Rilary Graciano que interpretou a “Lolita” .
Nesta categoria a Escola de Teatro Faces da EMEF Novo Horizonte conquistou o prêmio de segundo melhor espetáculo com “Cidade Diminutiva” além do prêmio de Melhor Atriz para Camila Wandscheer, que interpretou a personagem “Sax” e prêmio de ator revelação para Eduardo Barbosa, que interpretou a personagem “Caio”.
Na categoria juvenil, Primavera também ficou em primeiro lugar com o espetáculo “Elefante”, do Projeto Faces Jovem do Centro Cultural/Escola Estadual Alda G. Scopel. A peça também garantiu o prêmio de melhor texto para Wanderson Lana; melhor ator para Gabriel Rodrigues que interpretou a personagem “Acusado”; melhor atriz para Sabrina Nathany, que interpretou a personagem “Namorada”, além das indicações de melhor ator revelação para Marcione Neves e melhor Ator para Thairo Meneghete.

Elefante também recebeu o prêmio de melhor espetáculo do Júri Popular e ainda foi usado como referencia para os projetos de arte/educação.“Elefante é um espetáculo que trata de um ato banal, o fato de estarmos acostumados a usar o celular enquanto dirigimos, mas mostra que as consequências dessa imprudência pode ser terrível. Com um elenco de jovens, coautores do processo, o resultado do é incomodo e por isso mesmo nos faz refletir, ao mesmo tempo em que diverte e instrui” comentou Vicente Concílio, doutor em Artes Cênicas pela USP.

 

Montreal