Taques diz que indicação à Sema é discutir velório de quem não...
Fullbanner1



Taques diz que indicação à Sema é discutir velório de quem não morreu

Fonte:
SHARE

O secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques , afirmou que ainda é prematuro discutir quem vai ocupar a vaga do vice-governador Carlos Fávaro (PSD) na Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema). Ele ainda classificou os pedidos de partidos da base aliada, que desejam assumir o comando da pasta, como “legítimos”.

Para Taques, ainda não é o momento de discutir a substituição de Carlos Fávaro no cargo de secretário de Meio Ambiente. “Acho que tá muito cedo pra falar quem vai ocupar o lugar do vice-governador, que vem fazendo um ótimo trabalho na Sema. É prematuro falar sobre isso, porque ele nem disse ainda quando vai sair, nem se vai sair”, disse, na tarde de sexta-feira (27), em entrevista ao “Jornal do Meio-Dia”, da TV Record.

Apesar de o secretário-chefe da Casa Civil ter garantido que não se sabe quando o vice-governador vai deixar o comando do Meio Ambiente, desde o fim do ano passado Fávaro tem anunciado que vai sair do cargo de secretário em março. O vice acumula o cargo de secretário da Sema desde abril passado, logo que a ex-secretária, a promotora Ana Peterlini, abandonou a equipe de Taques para retornar ao Ministério Público Estadual (MPE), após o Supremo Tribunal Federal (STF) impedir que membros do MPE ocupassem cargos no Executivo.

Logo que anunciou a saída do cargo, o vice-governador disse que o PSB já tinha uma indicação para ocupar a sua vaga na Sema. No entanto, outras legendas aliadas ao governador, como o PSD, também decidiram entrar na disputa para indicar a nova liderança da pasta.

Em relação à disputa que tem ocorrido para o cargo, Paulo Taques disse que a solicitação dos aliados é normal, porém mais uma vez destacou que é precipitado discutir a liderança da secretaria. “É legítimo o pleito dos partidos por vagas no Governo, isso é absolutamente razoável, mas discutir quem vai pro lugar do Carlos Fávaro na Sema é discutir velório de quem não morreu. Está na mídia, mas ele ainda não saiu da Sema”, declarou.

“Às vezes até criam essa expectativa de que vai sair, para que possam pleitear o cargo. Isso é legítimo, porque os partidos que nos ajudaram na eleição têm que nos ajudar e estão nos ajudando. Mas não há uma definição ainda se vai sair o vice-governador, nem quando”, completou.
Fonte: folhamax.com.br