Suspeito de atropelar professora afirma que pensava se tratar de animal na...
Supermoveis


Macropel

Suspeito de atropelar professora afirma que pensava se tratar de animal na pista

Fonte: Da Redação.
SHARE
Foto: FRANCIS AMORIM

O homem de 43 anos, suspeito de atropelar a professora Mônica Alencar Miranda, de 33 anos, disse aos polícias civis e militares que achava ter atropelado uma “criação” (animal) e não uma pessoa. Segundo ele, chovia muito na madrugada do domingo (19), e não foi possível visualizar do que se tratava.

O acusado relata ainda que os limpadores do para-brisa do veículo Del Rey estavam estragados e os vidros embaçados, prejudicando a visibilidade na BR-070. “Eu subi apressado, porque cuido de uma criança pequena. Bati nela, mas achei que era uma criação. Nunca imaginava que seria uma pessoa. Não vi e fui embora”.

O suspeito enfatiza que ficou sabendo do fato porque ouviu falar de um rapaz que tinha “batido” em uma mulher em frente ao Sesi. “Eram 5h da manhã e eu não imaginava que ia ter uma pessoa às margens da rodovia. Então foi o que aconteceu. Atropelei ela e não vi que era uma pessoa”.

O homem afirma ainda que estava circulando normalmente no veículo e que não sabia de nada até que a investigação chegou na residência, informando que ele tinha atropelado uma pessoa. O homem informou que Mônica era colega de uma irmã, que também é professora na rede municipal.

Montreal