Suposta privatização do SANEAR movimenta sessão no legislativo
Supermoveis


Macropel

Suposta privatização do SANEAR movimenta sessão no legislativo

Fonte:
SHARE

Por: Ailton Lima

A denúncia de que haveria um movimento de sucateamento do Serviço de Saneamento Ambiental de Rondonópolis, o SANEAR, efetuada pelo vereador Hélio Pichioni (PR), na sessão do legislativo na semana passada ganhou novos contornos, e nesta quarta-feira (27), dois outros vereadores também se pronunciaram sobre o fato.

Ver. Mauro Campos -PT
Ver. Mauro Campos -PT

O primeiro a usar a tribuna livre e falar sobre o assunto foi o vereador do PT, Mauro Campos. Conforme o edil, a Cooperativa Mista de Bens e Serviço Rondonópolis – Coomser que presta serviços ao Sanear estaria há três meses sem receber seus vencimentos, e isto estaria colocando a situação financeira da empresa em dificuldade de cumprir com seus compromissos salariais com os funcionários.

O vereador Petista inclusive solicitou apoio da mesa diretora no sentido de convocar o diretor presidente do Sanear, para dar explicações à Câmara de Vereadores sobre estas denúncias. Mauro chegou a afirmar que qualquer manobra no sentido de privatizar a água e o esgoto em Rondonópolis, terá que passar pelo crivo do legislativo, e ele já adiantou que se posicionará contra, como sempre foi!

Na semana passada o vereador Hélio Pichioni (PR) chegou a dizer da tribuna que teria ouvido comentários de empresários de que os fiscais contratados para acompanhar as obras do PAC estariam de aviso prévio, e prontos para serem demitidos, e que isso faria parte de um suposto plano de sucatear o Sanear para depois, privatizá-lo.

Ver. Marcelo Marques
Ver. Marcelo Marques

Hoje (27), além de Mauro Campos, o vereador Marcelo Marques (PROS), também se manifestou a respeito e chegou a dizer que teria sido procurado por servidores da Coomser, que estariam preocupados com a situação da empresa.

Ainda segundo a fonte do vereador, a Cooperativa estaria há mais de dois meses sem receber do Sanear, e devido à sua boa gestão, teria conseguido fazer frente ao pagamento dos funcionários até agora, mas, supostamente sem receber os pagamentos, estaria com dificuldade em pagar os seus colaboradores.

 

Montreal