Suinocultores vislumbram momento positivo, destaca ACCS
Fullbanner1

Fullbanner2


Suinocultores vislumbram momento positivo, destaca ACCS

Fonte: Por ACCS
SHARE

A remuneração paga ao produtor integrado voltou a reagir nesta semana, com as principais agroindústrias reajustando em R$ 0,10 o valor pago pelo quilo do suíno vivo. A Cooperativa Central Aurora e a Pamplona Alimentos pagam R$ 3,10, BRF R$ 3 e JBS permanece com os R$ 3,10. Todas as empresas ainda aplicam bonificação média de 10% pela carcaça.

O presidente da Associação Catarinense de Criadores de Suínos (ACCS), Losivanio Luiz de Lorenzi, afirma que o atual momento está positivo ao suinocultor. “Apesar de todas as dificuldades políticas, o consumo interno está aquecido, com a recuperação da economia”.

Losivanio avalia também que o peso de abate dos animais está em patamares normais, fazendo com que a oferta de carne não seja excessiva e haja equilíbrio no mercado. “Com animais leves no campo vai haver falta de animais para abate. A procura por parte dos frigoríficos vai se intensificar e o preço pago ao produtor tende a melhorar”.

As temperaturas mais baixas em todo o país e o feriado de Dia dos Pais impulsionam as vendas de proteína animal. Na segunda-feira (7), a bolsa de suínos de Santa Catarina manteve o valor da semana passada e foi fechada a R$ 3,80. Com o cenário positivo, há relatos de produtores que negociaram o quilo do suíno vivo entre R$ 3,90 e R$ 4. “Isso mostra que o mercado está bem promissor. Esperamos ter novos reajustes na integração e no mercado independente nos próximos dias”, diz Losivanio.

Montreal