Soja: Mercado em queda, em meio a forte especulação com clima, por...
Fullbanner1



Soja: Mercado em queda, em meio a forte especulação com clima, por Miguel Biegai da OTCex Group

Fonte: Por Notícias Agrícolas
SHARE

Os contratos futuros de soja na bolsa de Chicago estão em baixa nesta quinta-feira (06/07). O contrato de novembro/17 recua 6,5 centavos e vai sendo cotado a US$ 987,75 cents/bushel. A movimentação está sendo forte durante a madrugada, com quase 25 mil contratos negociados no pregão noturno.

A quarta-feira (ontem) foi de fortes emoções. A volatilidade está elevada, com os movimentos do mercado se intercalando entre notícias baixistas e altistas o tempo todo. Mas um fato que continua chamando a atenção é a alta da soja com redução de posições em aberto. Ou seja, foi mais um dia de frenética desmontagem de posições vendidas por parte dos fundos. Será particularmente interessante observar como virá o relatório do CFTC nesta sexta. Analistas do mercado acreditam que os fundos podem ter amargado um prejuízo de muitos milhões de dólares no mercado de commodities agrícolas nos últimos dias, diante da forte inversão do mercado.

O relatório das condições das lavouras, divulgado pelo USDA após o fechamento da Bolsa, indicou que ainda não há danos tão grandes como alguns rumores apontavam. Até 2 de julho, 64% estavam entre boas e excelentes condições, 27% em situação considerada regular e 9% em condições entre  ruins e muito ruins. Ou seja, piorou 2% entre as boas a excelentes. Mesmo nas Dakotas, a redução das condições das lavouras para soja e milho não foram tão graves como se esperava. No entanto, o trigo está com condições bem ruins, principalmente na Dakota do Sul.

Mas é daqui pra frente que a sensibilidade do mercado diante das projeções climáticas atinge seu auge de volatilidade no ano. Se surgirem chuvas boas, os fundos podem voltar a entrar com força na venda, embora estejam “escaldados” pelas grandes perdas dos últimos dias. Se as chuvas sumirem dos mapas, segue a desmontagem de contratos vendidos, e é até capaz de alguns fundos inverterem completamente a mão, passando a apostar na alta. Os mapas para 6 a 10 dias mostram chuvas abaixo da média e temperaturas acima da média para os estados do Oeste do cinturão de produção (Dakotas, Nebraska, Kansas) assim também como Oklahoma e Arkansas. Um clima relativamente neutro em Minnesota, Iowa e Missouri e mais favorável para o Leste (Illinois, Indiana e Ohio). Sem dúvida, o padrão climático de 2017 está pior do que o de 2016, e somente se ficar perfeito de agora em diante para ocorrer uma safra cheia novamente.

Graficamente, o contrato de soja está tentando encontrar um nível de resistência. Ele rompeu os US$ 980 e chegou a se aproximar dos US$ 1000 nesta quarta, que é um nível de resistência considerável pois “atrai” algum volume de oferta no mercado físico mundial, enquanto que afasta compradores que ainda não estão totalmente convencidos de que haverá uma quebra na safra norte americana.

Montreal