Só falta cobrar ingresso…
Fullbanner1

Fullbanner2


Só falta cobrar ingresso…

Casos recentes envolvendo Câmara de Vereadores de Primavera do Leste merecem riso, para evitar o choro

1
Fonte:
SHARE

IMG-20160126-WA0021A Câmara de Primavera do Leste não tem nenhum palhaço trabalhando lá dentro. Pelo contrário, a maioria dos servidores e dos vereadores atuantes são comprometidos com a causa da cidade e lutam para, através do Legislativo, conseguir dar uma lugar melhor para os primaverenses viverem. No entanto, as notícias e imagens que chegam da bela cidade, no que tange a Câmara, são dignos da filosofia: é melhor rir do que chorar.

Depois do presidente Josafá Martins Barbosa ser afastado pela Justiça, em novembro passado, pela descoberta de irregularidades no setor de compras e licitação da casa, identificadas pela Polícia Civil, em desdobramento da operação “Karcharias”, os 17 computadores que foram comprados, “no papel”, com uma configuração e chegaram na Câmara com menor qualidade, e as câmeras de segurança com orçamento viciado, parecem que não estão sozinhas na farra com o dinheiro público.

Apesar do legislativo ter executado obras em sua estrutura sede nos últimos anos, uma lona de plástico foi a solução encontrada para conter a água da chuva, em uma das mais belas casas de leis municipais do estado, quiçá do Centro Oeste. A associação com o circo foi inevitável e a população que vê tudo de fora, na verdade, está começando a achar que o palhaço é o próprio cidadão.

Recentemente, o legislativo devolveu aos cofres do Executivo da cidade mais de R$ 640 mil do duodécimo, que na cidade equivale a um repasse mensal de R$ 700 mil, que parece aos olhos econômicos muita coisa para uma cidade de pequeno a médio porte. A devolução do dinheiro será usada na saúde, para comprar equipamentos para uma UPA que deve ser inaugurada em breve e atender toda região. Mas dentro da atual fase da Câmara, até esta ação, que poderia ser elogiável, em outros momentos, não convenceu.

É aquela velha história: filho que fica na farra até altas horas do sábado, não convence a mãe que é santo se for à missa no domingo.

 

Montreal