Sírios, bem vindos – Dr. Francisco Mello


Sírios, bem vindos – Dr. Francisco Mello

0
Fonte:
COMPARTILHE

aadddAndam dizendo que com a nova “Lei de Migração”, – ( PLS 288/2013), o Brasil vai receber alguns milhões de muçulmanos que serão transportados em 13 navios etc. Não é bem isso.
Alguns pastores evangélicos do alto de seus altares trovejam que em breve esses islamitas passarão a assassinar cristãos, como fizeram na África, recentemente no Egito e em outros Países do Oriente Médio.
A Al-Qaeda de Bin Laden existe desde 1989 e nunca praticou atos terroristas no Brasil. Depois formou-se o Estado Islâmico. Houve as Olimpíadas, a Copa do Mundo, sem nenhum incidente. Está mais do que provado que até mesmo os fundamentalistas não estavam nem estão contra nós.
Querem vê o circo pegar fogo? Um dia um pastor celerado chutou uma imagem de Nossa Senhora Aparecida e causou um desconforto entre os católicos que sabiamente não saíram matando protestantes. Porém se xingarem Maomé, debocharem do Alcorão e seus preceitos, desdenharem da Charia etc, a longa mano dos fundamentalistas alcançará os inimigos aqui, na França, em Manhattan ou em Madagascar.
Não são tantos assim. Chamemo-los de refugiados de guerra, de despossuídos, e não apenas de muçulmanos.
Desde o final 1939 o Brasil recebe Libaneses, Judeus, Jordanianos, Turcos, Árabes, Sírios etc, e esses patrícios ao invés de provocarem violência geraram riquezas e empregos inclusive em Rondonópolis.
Qual é a lógica desses discursos inflamados contra imigrantes? Parece que o medo do aumento das mesquitas no Brasil, e do crescimento da religião de Maomé está tirando o sono dos Líderes dos outros Credos.
É certo que o Brasil está em crise e lotado de desempregados. Por esta ótica não devia atrair imigrantes. Porém no caso específico dos sírios se justifica o acolhimento por se tratar de uma hecatombe que põe ao relento milhões de famílias. (Não terroristas).
Acrescento que a lei está mal feita. Abre as Fronteiras do Brasil para qualquer um em detrimento do bem estar dos brasileiros.
Teria que haver um recorte estabelecendo limites e condições para a recepção de imigrantes. Priorizando por questão humanitária as populações afetadas por guerras em seus países. Tenho dito.
ade
Dr. Francisco Mello dos Santos. Advogado Criminalista. OAB-MT 9550. Especialista em Direito Penal e Processual Penal. drfranciscomello@terra.com.br (66)996892292.