“SIGA-ME QUEM FOR BRASILEIRO” CAXIAS E BOLSONARO – Dr. Francisco Mello
Fullbanner1



“SIGA-ME QUEM FOR BRASILEIRO” CAXIAS E BOLSONARO – Dr. Francisco Mello

Fonte:
SHARE

 

Quem pensa que os militares estão loucos pra voltar ao poder, engana-se. Os generais não fizeram feio quando governaram; não se enriqueceram, construíram grandes obras, e colocaram o Brasil entre as grandes economias do mundo. É certo que demoraram, mas permitiram a volta da democracia.

Eles saíram do poder sem acusação de corrupção. Fizeram o melhor que puderam e só se desgastaram um pouco no governo Figueiredo quando a crise do petróleo de 1983 gerou alta da inflação.

Não da para comparar o período militar no Brasil com as ditaduras totalitárias na Europa no século XX, ou mesmo nas Américas. O Brasil foi governado 21 anos, por cinco Generais eleitos pelo Congresso. Enfrentou a oposição e menos de 500 comunistas morreram em conflito, de 1964 a 1985.

Stalin, governou sem eleições, a União Soviética por 26 anos. Neste período, assassinou 30 milhões de desafetos; Este sim foi Ditador,  Ali na Nicarágua, 448 foram assassinados, de abril a julho deste ano. Na Venezuela morreram 90 em apenas 3 meses de confronto.

Falam que Bolsonaro oferece risco à democracia, mas não explicam porque no programa de seu adversário constava – depois suprimiram, para inglês vê – a criação de uma Constituinte. Isso é sinal e risco de quebra da normalidade democrática.

Duas tribos antropofágicas estão se bicando no país. Vai me dizer quem tem ódio de quem? Cheguei a pensar que passadas as eleições, voltaria à calma, não voltou, nem vai voltar. Muitos vermelhos estão revoltados e outros tantos entre os que venceram aproveitaram para provocar. Aí só Deus com um gancho.

Bolsonaro ao ser perguntado o que faria para pacificar o país e que mensagem ele deixava aos opositores respondeu: Sou seguidor de Caxias patrono no Exército brasileiro. Só faltou dizer: “Siga-me quem for brasileiro, tá ok?” Lembrei de outra frase de um certo General gaúcho, que no lugar do Mito eu teria dito “Brasil ame ou deixe-o, é isso daí.”  Por falar nisso, como estão os preparativos para a saída do País de algumas celebridades que disseram irem embora caso Bolsonaro ganhasse? Bravateiros.

Por derradeiro, faço um aceno para todos que pensam diferente de mim, no sentido de nos tratarmos com urbanidade, mormente agora depois da campanha. Prometo esforçar-me para não ser deselegante, e espero reciprocidade, caso não seja compreendido, paciência, e como dizem os escoteiros estarei sempre alerta.

Dr. Francisco Mello dos Santos. Advogado Criminalista. OAB-MT 9550. Especialista em Direito Penal e Processual Penal. drfranciscomello@terra.com.br (669)96892292.