Serviço Público da Coder recebe reforços dos apenados semiaberto
Supermoveis

Fullbanner2


Serviço Público da Coder recebe reforços dos apenados semiaberto

Fonte: Assessoria
SHARE

Chegou hoje o primeiro grupo de apenados do regime semiaberto que vai trabalhar no setor de obras da Coder, Comapanhia de Desenvolvimento de Rondonópolis. A recepção a esse grupo de homens aconteceu na manhã desta segunda-feira, nas dependências da Companhia e na presença de toda a Diretoria. São homens que já estiveram presos, mas que já cumpriram parcialmente a pena e estão em regime semiaberto: ficam em liberdade durante o dia, porém à noite precisam retornar  e dormir no presídio.

Eles vão trabalhar na Coder por meio do acordo/parceria entre o Ministério Público, Fundação Nova Chance, Secretaria de Justiça, Poder Judiciário e Prefeitura de Rondonópolis. O vereador Jailton de Lucena Dantas assim se expressou durante pronunciamento: “por esse momento especial, temos de agradecer ao Zé Carlos do Pátio por que ele foi o prefeito que chegou e deu oportunidade para que nossa  luta se realizasse”.

De acordo com a psicóloga Pâmela Bertholdi, do Ministério Público, esse grupo composto por 16 homens é o primeiro de vários outros que virão para somar forças. O apenado , Bruno Martins Rocha se mostrou esperançoso com essa oportunidade de trabalho.” Estou desempregado e está muito difícil achar emprego. Todo lugar que vou, não consigo nada, pois, não nos dão emprego por termos passagem pela polícia” . Opinião compartilhada por Rafael Pereira Sales também beneficiado com o convênio. Ele disse: “Isso é muito bom para nós. É uma oportunidade de serviço, de emprego. Temos de participar – temos de trabalhar.  Quero pagar o que devo pra Justiça e quero ter o meu nome limpo”, disse.

O gerente de obras da Coder, Celso Silva Freitas, declarou que esse primeiro grupo de homens vão ficar subordinados ao Departamento de Obras e farão a limpeza dos canteiros, fazerão o gramado e a compactação na região da Vila Mamed e bairro Alvorada.

E o Diretor Técnico da Coder, Leandro Xavier Godoi, exigiu deles o cumprimento rigoroso do horário, execução dos serviços públicos com qualidade e assiduidade nos dias de trabalho.  E disse ainda, ” eles estão em liberdade, mas há uma distância muito grande em a sociedade acreditar e dar uma nova oportunidade de emprego a eles. Então, a prefeitura – na gestão do Zé Carlos do Pátio – com a Coder, vem dar essa oportunidade e esperamos que a sociedade nos acompanhe e acredite, que mesmo eles tendo errado ontem, têm direito a uma nova chance. Nós saímos na frente, trazendo-os para o mercado de trabalho, possibilitando a eles uma profissão e futuramente “tocarem” a sua vida normalmente”, externou.

Já o Diretor Presidente da Coder, José Severino da Silva Neto, o Nino, declarou que isso faz parte da gestão humanística do Zé Carlos do Pátio que tem se preocupado com todos os setores da sociedade. “Ele quer dar uma oportunidade para esses homens, pois a gente pode cair, mas é importante ter forças para se levantar e começar uma nova vida. E aqui estamos dando a oportunidade para que eles se reintegrem à sociedade por meio do trabalho, emprego e renda. E, a Coder, prestar mais serviços e com a melhor qualidade possível à sociedade” explicou.

Até o momento a Coder já recebeu 38 pessoas, todos do regime fechado. Foram 29, homens e nove mulheres que estão subordinados ao Departamento de Urbanismo. Esse grupo trabalha separadamente e monitorado por agentes da Segurança. O mesmo ocorrerá com essa nova leva de 15 homens do regime semiaberto cuja subordinação pertence ao Departamento de Obras da Coder. Mas o convênio prevê a oferta de cem vagas para os dois regimes prisional e tem duração de um ano, podendo ser prorrogado por igual período ou ser interrompido a qualquer momento sem prejuízos para as partes. Esses homens e mulheres vão receber um salário mínimo e remissão na pena.

Montreal