Senador de MT volta a cobrar maior uso de modais alternativos de...
VendaMais

Senador de MT volta a cobrar maior uso de modais alternativos de transporte

SHARE
Foto:Assessoria.

Ao participar da cerimônia de posse dos diretores da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), nesta quarta-feira (3), o senador Wellington Fagundes (PR-MT) voltou a defender um maior uso dos modais alternativos às rodovias para o transporte brasileiro.

Segundo Wellington, há um desgaste muito grande ao produtor e ao país por conta do escoamento da produção ser feito basicamente por rodovias. O senador, que preside a Frente Parlamentar de Logística de Transportes e Armazenagem (Frenlog), alerta para a constante perda de competitividade brasileira, que contrasta com os ganhos recordes em termos de produção e exportação.

“O que mais dificulta o resultado dos que trabalham é exatamente o Custo Brasil.  O frete hoje , algumas vezes, chega a ser muito mais caro do que o produto quando é transportado pelas rodovias ”, lamentou o republicano.

No entanto, Wellington afirmou que a recondução ao cargo de diretor do técnico Mario Povia, e a nomeação do agora diretor-geral Adalberto Tokarsky, significam dar prosseguimento a um trabalho que busca solucionar esse engodo, e que já está sendo realizado pela Frenlog.

“Justamente por mantermos a ‘sintonia fina’ ao desenvolvimento das políticas para o setor que conseguimos não só convencer o presidente interino Michel Temer, como também a Comissão de Infraestrutura para a recondução de Mário Povia, que é funcionário de carreira da Antaq e um homem de experiência”, completou o senador.

Para ele, Tokarsky, também tem uma longa história de experiência na agência e, no que diz respeito à afinidade de ambos com o Ministério dos Transportes, haverá ainda a ampliação do trabalho pela conexão dos modais de transporte brasileiros.

Povia, reconduzido ao cargo até 2020, está otimista com relação à situação econômica do país, em especial no quesito intermodalidade. “É um cenário desafiador, pois temos muitas coisas a entregar à sociedade, ao setor de logística brasileiro, ao produtor rural e à indústria. Mas creio que entraremos no segundo semestre já com bons horizontes e boas notícias no setor econômico”, acredita o diretor.

Durante seu discurso, o novo diretor-geral da Agência destacou que a movimentação portuária ultrapassou a barreira de um bilhão de toneladas, tendo um crescimento de 4% em 2015. “Para a solução ao transporte dos produtos do agronegócio brasileiro, iremos defender uma logística mais eficiente, com o emprego justamente desta tão falada intermodalidade. Mato Grosso está marcado neste contexto justamente por tem um senador como Wellington Fagundes, que é a peça fundamental no Congresso pela defesa da logística integrada e eficiente”, garantiu Tokarsky.

Fonte:FolhaMax.

NENHUM COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO