Sem medo do trocadilho, Emanuel novamente defende “Táxi”
Supermoveis

Fullbanner2


Sem medo do trocadilho, Emanuel novamente defende “Táxi”

Fonte: Da Redação
SHARE
Foto - Alan Cosme/HiperNoticias

Logo após vencer o pleito contra o candidato adversário, Wilson Santos (PSDB), em busca da Prefeitura de Cuiabá, em 2016, o então eleito, Emanuel Pinheiro (PMDB), partiu para a defesa pública dos taxistas, se pondo como um dos principais críticos no estado do aplicativo Uber, que praticamente em todo o mundo é tido como uma das inovações mais saudáveis, no tocante a concorrência, a quem precisa de transporte. Partidário completo, certamente por alguma aliança política com a categoria, Pinheiro não se furtou em apelar a defesa das “mais de mil famílias que há 70 anos se alimentam do ofício dos taxistas” na cidade e criticou a falta de recolhimento de impostos do Uber, o que certamente acarretaria um preço maior ao consumidor. Pois bem, passado já dez meses de mandato, vídeos absurdos de dinheiro caindo do paletó e outras bizarrices, o prefeito decidiu que quer contratar os taxistas para prestar serviços ao Município, carregando secretários e outros companheiros para todo canto. Para tanto, não quis mais saber da Ita Empresa de Transportes, que faturava cerca de R$ 1,2 milhão para executar o mesmo serviço que agora vai aos rivais do Uber.

Embora uma licitação ampla fosse mais transparente, a verdade é que companheiro é companheiro. Mesmo que for com dinheiro público.

Montreal