Secretário anuncia que projeto é reestruturado para dinamizar execução da obra
VendaMais

Secretário anuncia que projeto é reestruturado para dinamizar execução da obra

SHARE
O secretário explica que a ideia é tornar o projeto mais simples e eficiente. /Foto Matusalem Teixeira

Por Coracy Lima

Alterações pontuais devem dinamizar o projeto do Parque Ecológico do Escondidinho e facilitar a execução da obra que é fruto de convênio com o Ministério do Turismo. O secretário de Infraestrutura do Município, Melquíades Netto, anunciou a medida em reunião com lideranças comunitárias da região, na tarde desta terça-feira (17). Ele explicou que depois de alterado, o projeto passa pela aprovação da Caixa Econômica Federal e outro processo de licitação.

 

Netto abriu a reunião com os representantes da comunidade vizinha da área destinada ao Parque esclarecendo que aquela obra não é atrativa a nenhuma empresa interessada nas licitações abertas pela prefeitura, devido as dificuldades de construção na área com pontos de desníveis e rochosos. A empresa que iniciou os trabalhos no local optou pelo destrato. A dificuldade de executar alguns itens do projeto resultou na falta de interesse dos construtores e levaram à decisão de alterar e dinamizar a proposta.

 

O secretário explica que a ideia é tornar o projeto mais simples e eficiente. O complexo vai contar com quatro quadras poliesportivas, estacionamento, trilhas e entradas bem estruturadas para melhorar o circuito de acesso da comunidade, além de passarelas, pista de skate e caminhada. O único item a ser suprimido, esclarece Netto, é o mirante em madeira de eucalipto tratado. Ele explica que o material é de custo alto e de difícil adaptação no terreno irregular.

 

Outro esclarecimento feito pelo secretário é que o projeto do Parque Escondidinho não inclui obras de asfalto. As ruas a serem pavimentadas naquela região fazem parte do convênio do Parque das Mangueiras. Ele acredita que todas as vias vão ser asfaltadas antes de se fazer o complexo do Escondidinho. Netto defende que uma das entradas do Parque seja aberta de frente para o Residencial Ana Carla que deve receber asfalto e obras de drenagem em todas as vias até o fim do ano. “Esse é o meu sonho”, confessa.

 

A prioridade do secretário agora é conseguir concluir as alterações do projeto para enviar à Caixa e obter a aprovação até o mês de junho. A partir daí ele vai concentrar esforços no processo de licitação. A previsão é que a equipe técnica responsável consiga concluir os trabalhos num prazo de 30 dias.

 

Sem saldo

 

Melquíades Netto esclareceu aos líderes comunitários que os convênios firmados com o Ministério do Turismo para a realização de obras como as do Parque do Escondidinho e das Mangueiras só assegura o repasse de recursos federais mediante medições de parte da execução da obra. Ele explicou que a cada etapa executada é feita a medição e apresentada à Caixa Econômica que informa ao Ministério. Este analisa a medição e libera a parte da verba correspondente ao serviço realizado.

 

Diante disso, informa Netto, a conta bancária para receber o recurso da obra do Parque do Escondidinho está com o saldo zerado. E só deve receber depósito de parte do valor de R$ 3,805 milhões depois que a obra for retomada e acontecer a primeira medição da execução. “Não existe nenhum recurso depositado na conta do Parque do Escondidinho. Só vamos receber algum dinheiro quando executarmos parte da obra e apresentarmos a medição à Caixa”, reforça.

 

O secretário Melquíades Netto falou também sobre outros projetos do prefeito Percival Muniz, como o de continuidade do programa de pavimentação asfáltica naquela região, de construção do Parque Seriema que vai garantir a preservação de áreas verdes e mais qualidade de vida para a população, além da ponte sobre o Rio Vermelho e a Avenida Beira Rio.

 

Netto fez todos os esclarecimentos sobre o projeto do Parque e de outras obras em reunião com o presidente e o vice-presidente da Ong Guardiões do Escondidinho, Luiz Carlos da Costa e Genadir Cardoso de Souza – respectivamente; o presidente da Unisal, Sebastião Surubi; o líder comunitário do Jardim Morumbi, Josmar Luz; o vice-presidente do Pedra 90, Ailton Celestino Alves; a presidente da Vila Olinda, Ilda Francisca do Nascimento – a Ilda Furacão; o ex-presidente do Pedra 90, Adimario Laroca; e o vice-presidente do Parque Universitário, Jean Carlos.

NENHUM COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO