Sanear segue atuando como se fosse dono da rua e nenhum amarelinho...
Fullbanner1


Macropel

Sanear segue atuando como se fosse dono da rua e nenhum amarelinho age…

Fonte: Da Redação
SHARE
Foto - Ilustrativo

O condutor rondonopolitano, quase que diariamente, se faz a mesma pergunta ao transitar pelas ruas de Rondonópolis: por que o Sanear não se dá ao trabalho de sinalizar as ruas interditadas para os frequentes reparos na rede de água da cidade? A verdade é que a falta de uma mínima placa ou faixa antecipada informando que tal rua ou avenida está bloqueada no cruzamento da A com a B, por exemplo, evitaria que tudo se afunilasse e o caos momentâneo fosse criado.

Já que é uma autarquia que dispõe de funcionários com capacidade técnica em variadas áreas, o ideal era que alguém fosse destinado a pensar uma forma mais rápida de se comunicar com os condutores de maneira a mitigar os transtornos que estão recorrendo. No caso de hoje (22), os motoristas só se davam conta de que havia um bloqueio na Avenida Rio Branco com a Ponce de Arruda quando já se encontravam no meio de um engarrafamento infernal, sem condições de buscar uma rota alternativa, o que facilitaria a vida de todos.

A verdade é que a resposta da pergunta feita na primeira estrofe desse texto tem como fonte a estupidez, falta de respeito, descaso e planejamento inexistente da administração do Serviço de Saneamento Ambiental de Rondonópolis – Sanear. Se alguém ainda disser dentro da instituição que não há algum funcionário disponível para realizar o trabalho de reordenamento antecipado do fluxo de veículos nas vias atingidas pelas obras por não ser atribuição da autarquia, que esse mesmo alguém lembre-se da existência dos ‘amarelinhos’, ou agentes de trânsito, que poderiam estar no local para orientar e organizar as coisas, como os cidadãos da cidade imaginam que seja a função fim destes profissionais.

A falta de entrosamento e diálogo entre as repartições públicas, no entanto, faz com que os problemas sigam insistentemente acontecendo e ninguém, um funcionário sequer, coloque sua criatividade a serviço da cidade para que a qualidade de vida das pessoas tenha melhora. É por essa carga de stress diária que o contribuinte reclama, com razão, do quanto é custosa sua fatura de água e o quanto é absurdo manter a estrutura de altos salários dos amarelinhos. O custo-benefício é terrível…

Montreal