Sachetti afirma que MT é terra das oportunidades, visita convenções de aliados...
Fullbanner1



Sachetti afirma que MT é terra das oportunidades, visita convenções de aliados e crê que Fagundes “muda a chave”

Fonte: Da assessoria
SHARE

O deputado federal Adilton Sachetti (PRB), candidato ao Senado, afirmou que vai trabalhar pela redistribuição de renda e redução das desiguldades regionais em Mato Grosso, a partir da geração de oportunidades para aqueles que aqui vivem e aqueles que para cá vierem. Ele e o senador Wellington Fagundes (PR), candidato ao governo do Estado, percorreram, neste domingo (5), as convencões de alguns partidos aliados, como PTB, Podemos, PR e Pros, entre outros. Os candidatos levaram a mensagem de mudança para os próximos anos em Mato Grosso.
Sachetti ponderou que se inicia um projeto de levar emprego, renda e qualidade de vida para toda as regiões. “Não, não só uma região deve se desenvolver; e não só um setor, mas temos que integrar Mato Grosso. Devemos olhar não apenas para o crescimento econômico, mas, principalmente, para o desenvolvimento social e humano”, observou Sachetti, ao lado de Wellington Fagundes e do ex-prefeito Chico Galindo (PTB).
O candidato ao Senado pelo PRB assegurou que vai discutir propostas durante a campanha de 2018, mas com muito diálogo. “Aqui temos condições de somar por Mato Grosso. Vamos discutir ideias. Não vamos  atacar ninguém, porque não é desse jeito que se constrói o Estado. É conversando francamente, dialogando com as pessoas. Interessa de verdade o futuro que temos condições e que podemos construir juntos”, citou Adilton, justificando sua decisão de colocar os candidatos à suplência Chico Galindo e Alessandra Abreu Nicoli (PRB), nas discussões.
Adilton Sachetti exortou os candidatos a deputado estadual e federal a levarem o seu nome e o do candidato a governador da coligação, com coragem e perseverança, para os eleitores de suas regiões. “A caminhada é de suma importância, porque só podemso crescer com  a soma de cada um. Eu tive a opção de escolher Mato Grosso”, sintetizou Sachetti.
Ovacionado por dirigentes e miliantes da aliança, Wellington Fagundes afirmou que deseja uma campanha sem ataques, sem ódio e sem rancor para o governo do estado.  “Aqui discutimos alternativas para Mato Grosso e não permitimos baixaria. Aliás, a nossa orientação é de que nem se responda às boatarias, exceto em casos extremos”, defendeu Fagundes, ao lado da candidata a vice-governadora Sirlei Theis (PV),  num claro recado à concorrência.