Sacheti vence debate na TV com equilíbrio e firmeza, onde rivais se...
Supermoveis



Sacheti vence debate na TV com equilíbrio e firmeza, onde rivais se confundiram em temas simples; Jayme e Selma ‘fugiram’

Fonte:
SHARE

No confronto de discussão cara a cara da disputa pelo Senado da por Mato Grosso, o candidato pela coligação ‘A Força da União’, deputado federal Adilton Sachetti  (PRB), demonstrou claramente maior equilíbrio, conhecimento dos temas e firmeza nas respostas, enquanto os concorrentes vacilaram em perguntas simples e, em algumas ocasiões, dispersaram em divagações ideológicas ou se perderam  por falta de conteúdo.

Sachetti venceu o debate porque não se omitiu em esclarecer sua posição quanto a temas considerados polêmicos, como desarmamento, união homoafetiva e aborto, nem deixou de responder com clareza qualquer questionamento dos adversários. Já a concorrência quase sempre se embaralhou ao tentar explicar, contextualizando com dados aos quais não dominam.

Em resposta à pergunta do candidato Sebastião Carlos Gomes (Rede), Sachetti explicou porque enviou emendas para os Hospitais de Câncer de Barretos (SP), R$ 400 mil; da Beneficência Portuguesa (SP), R$ 400 mil; e Sarah Kubstisheck (DF), R$ 200 mil. “Não coloquei dinheiro para festas de rodeio, mas para saúde. A cada mês, três mil mato-grossenses são atendidos no Hospital de Câncer de Barretos”, justificou Sachetti.

Sobre a reformulação no desarmamento, ele tem postura ainda mais clara e objetiva. “Eu defendo que todo o cidadão tenha o direito de comprar uma arma e mantê-la em casa, para defender a sua família. E não que cada cidadão coloque uma arma na cintura e saia andando por aí”, explicou Sachetti.

O ex-senador Jayme Campos (DEM) e da juíza Selma Rosane Arruda (PSL), fugiram do debate. Não compareceram à TV Brasil Oeste, sob o comando do jornalista Onofre Júnior, na noite deste domingo (23). Jayme e Selma inventaram desculpas e mostraram falta de respeito ao eleitor, principalmente porque as pesquisas de opinião pública sobre tendência do eleitorado apontam que quase 80% dos cidadãos ainda continuam indecisos, para o Senado.

Adilton Sachetti teve lucidez de esclarecer que Mato Grosso necessita de senadores com coragem de fazer o enfrentamento dos grandes temas que afligem a Nação. Ele também abordou a urgência na mudança da aplicação do Fundo de Auxílio às Exportações (FEX), responsável por devolver aos estados parte das perdas com renúncias da Lei Kandir, que isenta de ICMS produtos primários e semi-elaborados para a exportação.

Onofre Júnior soube conduzir o debate com parcimônia e mão firme, sem permitir agressões pessoais. E concedeu um direito de resposta a Sachetti por ter sofrido agressões pessoais.

A TV Brasil Oeste possui um histórico de promoção de debates nas disputas eleitorais majoritárias, em Mato Grosso. Mesmo quando o seu proprietário, ex-senador Júlio Campos (DEM), era candidato, os debates ocorriam.