SABORES DO SUL – Dr. Francisco Mello
Adventista

Fullbanner1


SABORES DO SUL – Dr. Francisco Mello

Fonte:
SHARE

Os sabores do Sul estão atrelados a vários países e mais de um continente, vejamos: A Europa nos agraciou com as delícias da Itália, através dos imigrantes que no final do século XIX colonizaram a Região Serrana do Rio Grande do Sul. Somam-se às buenas massas, brusqueta com queijo, polenta brustolada, provolone à milanesa, antepasto, deliciosos pães, primorosos doces, vinhos, queijos, salames e excelentes canhas.

Polenta brustolada

Os espanhóis influenciaram os platinos, e estes, os gaúchos. É de patente espanhola, o puchero com osso buco, a molleja, ervilha com linguado; churrasco à parrilla, matambre ao leite, miolada com ovos, sapayo recheado etc.

Matambre legítimo.

Os gaúchos, oriundos da Alemanha, nos regalaram com variedade de carnes refogadas, pratos como o (Eisbein) joelho de porco; o rolo de carne ou (Fleischlaib); costelada ou (Beamtenripperl); queijo ou pudim de fígado (Leberkäs); cerveja, chimia, cuca, chucrute, salsichões e salames, além do maravilhoso (Lebkuchen) um dos doces prediletos.

Rolo de carne ou (Fleischlaib).

Os índios nos legaram: o churrasco, a paçoca de pilão, amendoim, pinhão, técnicas de defumação, batata doce, erva-mate, mandioca, abóbora, e várias comidas derivadas do milho.

Pinhão com acompanhamento

Os imigrantes portugueses: criaram as charqueadas. São doutores em frutos do mar, embutidos, pratos com carne seca, e cozidos de peixes. Usam intensamente: alho, canela, vinagre, cebola, salsa, cominho e cravo. Dominam os defumados e fabricam doces da melhor qualidade.

Caldeirada portuguesa frutos do mar.

A cozinha africana está presente entre os gaúchos, visto que a escravidão ocorreu por cerca de 80 anos no Rio Grande do Sul. Assim, temos: feijoada, quibebe, mondongo, acarajé – bolo de feijão com camarão e azeite de dendê; mungunzá, mocotó, cuscuz, abará – bolo com dendê, assado em folha de bananeira; vatapá e caruru – quiabo com dendê, camarão e castanhas.

Mondongo.

Buon appetito.

Dr. Francisco Mello – Advogado Criminalista, Historiador e Professor de carreira. OAB-MT 9550. Especialista em Direito Penal e Processual Penal.   (669)96892292.