Rota do Oeste usa mudas produzidas por indígenas para plantio em reserva
Fullbanner1


Macropel

Rota do Oeste usa mudas produzidas por indígenas para plantio em reserva

Comunidades indígenas da etnia Bororo foram capacitados para produzir mudas de árvores de Cerrado. Plantio ocorre para repor árvores retiradas durante duplicação.

Fonte:
SHARE

A Concessionária Rota do Oeste realiza o plantio de 9.915 mudas nativas do Cerrado ao sul da BR-163, na região de Rondonópolis. A atividade ocorre em uma área de 8,23 hectares disponibilizada pela Fazenda Guarita, propriedade de Joel Strobel. O objetivo é repor a vegetação retirada da área entre os quilômetros 94,9 e 119,9 da BR-163, na região de Rondonópolis, para realizar a duplicação da rodovia. A ação teve início este mês.

O Programa de Plantio Compensatório é um dos compromissos firmados pela CRO junto à SEMA/MT no processo de licenciamento das obras de duplicação da rodovia.

Do total de mudas adquiridas pela CRO para a realização do plantio, 10% foram provenientes das Terras Indígenas Tadarimana e Teresa Cristina, ambas da etnia Bororo. Para a produção de mudas nativas do Cerrado, durante os anos de 2015 e 2016, a CRO realizou programa de capacitação da comunidade indígena.

Com oficinas de uma equipe especializada, foram construídos viveiros florestais em três aldeias indígenas e a comunidade indígena passou por treinamentos para a identificação, produção e o plantio das mudas. O desenvolvimento destas atividades faz parte do Plano Básico Ambiental do Componente Indígena, conduzido pela CRO juntamente com a Fundação Nacional do Índio (Funai).

O gerente Administrativo e de Sustentabilidade da Rota do Oeste, Pedro Ely, explica que os preços pagos pelas mudas são os mesmos oferecidos no mercado do setor. “Desde o início, a intenção foi oferecer aos indígenas uma oportunidade de gerar renda em benefício próprio. Com a aquisição das mudas das aldeias, a Concessionária encerra um ciclo”, diz.

A fazenda está localizada entre o km 110 e 111 da BR-163 e abrange a Unidade de Conservação (UC) do Parque Estadual Dom Osório Stoffel, na área do município de Rondonópolis. O Parque possui a nascente e o canal principal do Rio Ponte de Pedra, ao qual desagua no Rio Vermelho, um dos importantes rios da região sul do Estado.

As áreas demarcadas para plantio foram selecionadas de acordo com a disponibilidade de água para irrigação das mudas. Além disso, estão próximas a acessos já existentes, o que facilita o cuidado com as mudas, que será realizado pela Concessionária durante dois anos.

Montreal