Rondonopolitano do Grêmio é convocado para seleção brasileira e fala com o...
Adventista

Fullbanner1


Rondonopolitano do Grêmio é convocado para seleção brasileira e fala com o NMT

Fonte: Da Redação NMT
SHARE
Com quase 1,90 m, boa técnica e apenas 15 anos, defensor é uma das grandes apostas da base brasileira. Foto - PhotoSportsBrasil

Rondonópolis tem um representante na seleção brasileira sub-15, convocada recentemente para um período de treinamentos na Granja Comary, de 9 a 14 de dezembro, no Rio da Janeiro. O elenco se reunirá visando uma competição internacional, em continente europeu, marcada para fevereiro de 2019, onde também estarão, além do Brasil, as seleções da Inglaterra, Espanha e França. Com 15 anos e surpreendentes 1,89 m de altura, o zagueiro do Grêmio, de Porto Alegre-RS, Eduardo Garcia, também conhecido por Dudu, Ary ou só Garcia, no meio do futebol, falou com exclusividade com o NMT sobre as perspectivas para o futuro da sua carreira.

Zagueiro moderno, daqueles que sabem o que fazer com a bola no pé quando a mesma é retomada pelo seu time, Eduardo tem facilidade de jogar em qualquer das funções da zaga, seja na chamada “sobra”, na zaga central ou mesmo na posição de líbero, no caso de uma formação com três defensores. Destro, tem cada dia mais desenvolvido sua perna esquerda, o que ajudou os olheiros da seleção brasileira perceberem seu jogo, algo que vai bem além da sua altura, comparável a um zagueiro já profissional. Mostrando expectativa quanto ao que vem pela frente nos próximos anos, o gremista já fala com a maturidade de quem tem tudo para decolar no futebol.

“Comecei no Rondonópolis Esporte Clube – REC, que hoje é a Academia Futebol Clube. Desde 2008 eu treinava lá e aí, num dos jogos que fizemos fora, um olheiro do Grêmio gostou de mim e me chamou pra um teste. Eu fui e há dois anos estou aqui (Rio Grande do Sul)”, resumiu o jovem que sequer citou Europa em seus projetos pessoais, mas tratou de mostrar que quer seguir muito tempo no tricolor Gaúcho, na expectativa de continuar representando a seleção. “Meu objetivo é me profissionalizar no Grêmio. Quero ter conquistas, títulos no clube e aí seguir tendo convocações. O que eu quero é assinar meu primeiro contrato com o Grêmio”, reiterou.

Os pais de Eduardo moram na Vila Olga Maria, em Rondonópolis, mas ele lembra que viveu boa parte da infância e adolescência com a vó, no Jardim dos Pioneiros. O zagueiro conta que as possibilidades de viagem ao Mato Grosso têm se reduzido, mas sem lamentar demonstra saber da sua responsabilidade. “Estava indo em datas especiais, mas agora é mais fim de ano só mesmo. É preciso se preparar para conseguir atingir o objetivo”, finalizou, aquele que é aguardado por muita gente no sul como o “novo Geromel”, zagueiro gremista considerado um dos principais do país. Aparentemente, além da habilidade com a bola nos pés, o psicológico também é outro aliado da promessa.