Rondonópolis registra exportação em quase US$ 100 milhões em janeiro e fica...
Fullbanner1

Fullbanner2


Rondonópolis registra exportação em quase US$ 100 milhões em janeiro e fica entre as principais do país

Maior cidade do sul desbanca Sorriso e fica entre as 23 cidades brasileiras mais relevantes na balança comercial

1
Fonte:
SHARE
Crescimento em comparação a 2015 foi de 37%

Rondonópolis registrou alta de 37,44% nas exportações no mês de janeiro em relação a igual mês em 2015. Do município, localizado na região sul de Mato Grosso, saíram US$ 95,7 milhões, saldo este que permitiu a 23ª colocação no ranking nacional da Balança Comercial Brasileira por Municípios. Sorriso que sempre figurava entre o 25º e 28º lugar, iniciou o ano em 32º com US$ 72,04 milhões, 11,01% a mais que janeiro do ano passado.

Os US$ 95,7 milhões negociados em Rondonópolis superam os US$ 69,6 milhões do ano passado em janeiro. Deste montante US$ 72,2 milhões referem-se a embarques de tortas e outros resíduos sólidos da extração do óleo de soja, um aumento de 103,07% em comparação aos US$ 35,5 milhões constatados em janeiro de 2015. Já os envios de milho caíram 32,05% e de algodão 45,91.

Os números da Balança Comercial Brasileira por Municípios foram divulgados recentemente pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex), ligada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

Sorriso, principal produtor de soja e milho de Mato Grosso, ocupou a 32ª colocação com US$ 70,04 milhões. Receita esta 11,01% superior aos US$ 61,9 milhões do ano passado. O milho lidera com US$ 71,02 milhões negociados, 33,80% a mais que em 2015 na ocasião. O algodão saltou de US$ 37,1 mil para US$ 735,7 mil.

Nova Mutum, segundo a Secex, ficou com a 36ª posição saltando de US$ 16,5 milhões para US$ 69,6 milhões em commodities negociadas, um crescimento de 320,49% das exportações. As tortas e outros resíduos sólidos da extração do óleo de soja somaram US$ 39,4 milhões (em 2015 não havia exportado), enquanto o milho US$ 21,1 milhões, alta de 28,56%.

Ao todo Mato Grosso consagrou 10 municípios entre os 100 principais. Sapezal ficou em 61º com um salto de US$ 31,1 milhões para US$ 42,9 milhões, Querência em 66º com um aumento de US$ 5,5 milhões para US$ 37,9 milhões de um ano para o outro.

Já Cuiabá ocupou em janeiro a 76ª colocação. A Capital mato-grossense apresentou decréscimo de US$ 45,5 milhões para US$ 33,1 milhões. Diamantino ficou em 77º com US$ 32,09 milhões, alta diante os US$ 25,6 milhões do ano passado. Já Campo Novo dos Parecis em 78º com US$ 31,9 milhões, Primavera do Leste em 84º com US$ 29,07 milhões e Lucas do Rio Verde em 97º com US$ 25,4 milhões.

Fonte: OD

Montreal