Rio Vermelho será foco das ações no Dia Mundial da Limpeza
Adventista

Fullbanner1


Rio Vermelho será foco das ações no Dia Mundial da Limpeza

Fonte: Assessoria.
SHARE
Foto: Assessoria.

A equipe de coordenação do Dia Mundial da Limpeza apresentou nesta quinta-feira (06) os trechos em que os voluntários vão trabalhar na limpeza do rio Vermelho. Serão sete partes onde as esquipes recolhendo nas águas e nas margens do rio resíduos que foram descartadas de forma irregular e estão poluindo o meio ambiente.

O secretário de Gestão de Pessoas do município, Argemiro Pereira, apresentou o projeto do World Cleanup Day, nome original da ação que será realizada simultaneamente no dia 15 de setembro e mobiliza de forma voluntária a população de 150 países. Em Rondonópolis, o projeto está sendo liderado pelo Juizado Volante Ambiental (Juvam) e o Ministério Público Estadual.

Serão cinco horas de atividades de limpeza do rio onde as equipes foram divididas para atuar em sete trechos diferentes, começando pela ponte Aroldo Marmo de Souza e seguindo até chegar na Vila Mamed. Em cada trecho os voluntários vestidos de forma segura vão fazer a coleta dos resíduos sólidos e depositar nas caçambas que posteriormente terão a destinação correta.

“A sociedade rondonopolitana está começando a ter mais consciência, mais compromisso com a questão ambiental e a sustentabilidade. Estamos avançando a passos largos graças às instituições constituídas”, comentou o prefeito Zé Carlos do Pátio que conclamou o envolvimento maior da população no descarte correto dos resíduos domésticos.

A juíza da Vara Volante Ambiental de Rondonópolis, Milene Beltramini, disse que o Dia Mundial da Limpeza vai trazer um alerta do que a população está fazendo com o meio ambiente e com isso um alerta para a responsabilidade que todas as pessoas têm que ter com o principal recurso hídrico de Rondonópolis que é o rio Vermelho.

O promotor da Ari Madeira reiterou a importância da ação localizada para a questão do rio Vermelho e chamou os envolvidos para uma ação futura envolvendo toda a bacia hidrográfica do Vale de São Lourenço.

O Serviço de Saneamento Ambiental de Rondonópolis (Sanear), Companhia de Desenvolvimento de Rondonópolis (Coder), Sindicato dos Mototaxistas e Associação dos Pescadores de Rondonópolis, além de instituições do terceiro setor e da sociedade civil organizada serão parceiros do projeto.