Rejeição da reforma trabalhista em comissão do Senado repercute no Plenário da...
Supermoveis

Fullbanner2


Rejeição da reforma trabalhista em comissão do Senado repercute no Plenário da Câmara

Fonte: NOTÍCIAS DE MATO GROSSO com Agência Câmara
SHARE

A rejeição da reforma trabalhista nesta terça-feira (20) pela Comissão de Assuntos Sociais, do Senado, repercutiu na Câmara. O colegiado derrotou parecer do senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), por 10 a 9, e aprovou o voto em separado do senador Paulo Paim (PT-RS), com mudanças no texto do Poder Executivo aprovado pelos deputados.

Durante sessão extraordinária no Plenário da Câmara, parlamentares da base governista e da oposição apresentaram avaliações divergentes sobre a votação na comissão do Senado.

O deputado Assis Mello (PCdoB-RS) comemorou o resultado. “Foi uma grande e importante vitória que os trabalhadores tiveram no Senado, pois derrotaram o famigerado relatório daquele que quer ferrar com o trabalhador. Portanto, as coisas voltam, pelo menos, com sinais de normalidade”, afirmou.

O deputado Mauro Pereira (PMDB-RS) minimizou a derrota na comissão e afirmou que a proposta do governo será aprovada no Plenário do Senado.

“O processo democrático é assim mesmo, está passando por uma comissão no Senado, depois vai para outra, depois vai para o Plenário. Temos que dar oportunidade para os patrões gerarem empregos com tranquilidade, que tenham segurança jurídica”, defendeu Pereira.

A proposta (PL 6787/16 na Câmara, PLC 38/17 no Senado) segue sua tramitação e será apreciada agora pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania antes de ir ao Plenário do Senado. Se modificado naquela Casa, o texto retornará à Câmara.

Montreal