Reforma é “remendo” e não protege o trabalhador, diz advogado trabalhista
Fullbanner1



Reforma é “remendo” e não protege o trabalhador, diz advogado trabalhista

Fonte: NOTÍCIAS DE MATO GROSSO com Agência Câmara
SHARE

mcplayer(“#noticiaPlayer”).live({ id_element: “playerMP4”, flash_player: “/comum/js/SampleMediaPlayback.swf”, hls: “http://stream2.camara.gov.br:8134/plenario4/manifest.m3u8”, hds: “http://stream2.camara.gov.br:8134/plenario4/manifest.f4m”, poster: “http://www.camara.leg.br/internet/tvcamara/conteudo/img/tvcamara_poster.png”, width: 310, height: 206, muted: false, autoplay: false });

Para o representante da Associação dos Advogados Trabalhistas de São Paulo, Aparecido de Medeiros, a proposta de reforma trabalhista é um “remendo” e “sofrível”  do ponto de vista legislativo.

Em audiência da comissão especial que analisa o tema, Medeiros afirmou que o texto mexe superficialmente na questão. “Não ataca a altíssima carga tributária que atinge a folha de pagamento, por exemplo, que ultrapassa 110% do salário, e não ataca a reforma sindical”, criticou.

Ele também questionou o porquê da reforma depois da aprovação do projeto de lei da terceirização. “Por que a reforma se não teremos mais emprego? Teremos o eterno temporário que vai pular de emprego em emprego, disse, lembrando que Portugal, Itália, Grécia e Espanha tentaram reformas semelhantes e não conseguiram diminuir o desemprego. “A CLT protege o emprego”, destacou.

Medeiros é advogado trabalhista do setor têxtil e falou também sobre as empresas que exploram o trabalho escravo em São Paulo. “Flexibilizar o direito trabalhista é involuir. Precisamos avançar na garantia de direitos”, defendeu.

O debate continua no plenário 4.

Assista também pelo canal da Câmara dos Deputados no YouTube