Recuperações judiciais crescem 216% em MT
Supermoveis

Fullbanner2


Recuperações judiciais crescem 216% em MT

Fonte:
SHARE
Foto: Imagem Ilustrativa

O quadro conjuntural da economia brasileira que prevaleceu durante o ano de 2015, marcado pelo aprofundamento da recessão, das sucessivas elevações do custo do crédito e da disparada do dólar, prejudicaram a geração de caixa das empresas e aumentaram seus custos financeiros e operacionais. Na prática, o impacto foi forte sobre muitas empresas que por algum motivo não souberam driblar ou gerenciar o momento e recorreram aos pedidos de Recuperação Judicial. O volume registrado ao longo de todo o ano passado foi recorde no Estado ao somar 155 solicitações contra 49 contabilizadas de janeiro a dezembro de 2014. Na comparação anual, a variação é de 216%.

Ao mesmo passo em que houve significativa alta no registro dos pedidos, houve também incremento no número de deferimento por parte da Justiça. Enquanto em 2014 foram 50 deferimentos ao longo do ano, em 2015, foram 142, alta de 184%. Os dados são Indicador Serasa Experian de Falências e Recuperações e foram divulgados nessa semana.

Como explicam os economistas da Serasa, o quadro da economia nacional, “deteriorou a saúde financeira das empresas brasileiras, ocasionando patamar recorde dos pedidos de recuperações judiciais, movimento registrado em nível Brasil e não apenas no Estado”.

De acordo com Indicador Serasa Experian de Falências e Recuperações, em 2015, foram requeridos 1.287 pedidos de recuperações judiciais, 55,4% a mais do que o registrado em 2014 no país. O resultado é o maior para o acumulado do ano desde 2006, após a entrada em vigor da Nova Lei de Falências (junho/2005). Em 2014, foram 828 ocorrências contra 874 em 2013.

As micro e pequenas empresas lideraram os requerimentos de recuperação judicial de 2015, com 688 pedidos, seguidas pelas médias (354) e pelas grandes empresas (245).

Na análise mês a mês, o Indicador verificou aumento de requerimentos de recuperação judicial em dezembro/2015, em relação a novembro/2015, alta de 23,0% (150 em dezembro contra 122 em novembro). Já na comparação entre dezembro/2015 e dezembro/2014 a alta foi de 183,0% de 53 para 150.

FALÊNCIAS – Em 2015 foram realizados 1.783 pedidos de falência em todo o país, um aumento de 7,3% em relação aos 1.661 requerimentos efetuados em 2014. Dos 1.783 requerimentos de falência efetuados em 2015, 923 foram de micro e pequenas empresas, 415 de médias e 448 de grandes.

Na análise mês a mês, o Indicador verificou queda de requerimentos de falências em dezembro/2015 em relação a novembro/2015 de 24,6% (129 em dezembro contra 171 em novembro). Já na comparação entre dezembro/2015 e dezembro/2014 a alta foi de 0,8% de 128 para 129.

Na verificação mensal de dezembro, as micro e pequenas empresas também ficaram na frente com 73 requerimentos, seguidas pelas médias empresas, com 20, e as grandes com 36.

Em Mato Grosso, foram requeridos sete pedidos de falência em 2015, contra dois no ano anterior.

 

Fonte: Diário de Cuiabá

Montreal