Recém-eleito deputado, Neri Geller é preso pela PF por esquema na agricultura
Adventista



Recém-eleito deputado, Neri Geller é preso pela PF por esquema na agricultura

Fonte: Da redação com O livre
SHARE

recém-eleito deputado federal Neri Geller (PP) acaba de ser preso pela Polícia Federal em operação que investiga, entre outros assuntos, desvios no Ministério da Agricultura. Neri Geller foi ministro da pasta de março a dezembro de 2014, durante o mandato da presidente Dilma Rousseff (PT). As informações são do G1.

Geller, depois de uma fase fora da política, candidatou-se neste ano com êxito para o cargo de deputado federal. Ele seria empossado na próxima legislatura.

A Polícia Federal cumpre nesta sexta-feira (9) mandados de busca e apreensão em ao menos quatro estados. Está na lista também contra o vice-governador de Minas Gerais, Antonio Andrade (MDB), e três executivos da JBS em mais um desdobramento da Operação Lava Jato, denominada Operação Capitu. Entre eles está o empresário e delator Joesley Batista.

As investigações apuram um complexo esquema de corrupção e pagamento de propina quando Andrade era ministro da Agricultura no governo da presidente Dilma Rousseff. Ele foi sucedido pelo mato-grossense Neri Geller.
Informações preliminares indicam que os policiais federais deflagraram os mandados em Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraíba e Mato Grosso. No total, são 62 mandados de busca e apreensão, dos quais 26 apenas na capital mineira.

A operação é baseada na delação de Lúcio Funaro, apontado como operador do MDB. Segundo as investigações, havia um esquema de arrecadação de propina dentro do Ministério da Agricultura para beneficiar políticos do MDB, que recebiam dinheiro da JBS, dos irmãos Joesley e Wesley Batista, em troca de medidas para beneficiar as empresas do grupo.

Em 2017, durante delação premiada à Procuradoria-Geral da República, o empresário Joesley Batista revelou que atuou com o ex-deputado Eduardo Cunha (MDB-RJ) e Lúcio Funaro em esquema de corrupção no Ministério da Agricultura para favorecer as empresas.

Outro lado

A assessoria jurídica de Neri Geller disse que vai se posicionar assim que tiver conhecimento dos motivos da prisão. Confira nota abaixo.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Sobre a operação da Polícia Federal, deflagrada nesta sexta-feira (09/11), envolvendo o deputado federal Neri Geller, seus advogados esclarecem que, tão logo conheçam os motivos ensejadores da prisão e o inteiro teor do processo irão se manifestar.

Assessoria Jurídica