Reabertura do Cine Teatro traz perspectiva de avanço e cursos profissionalizantes de...
Fullbanner1

Fullbanner2


Reabertura do Cine Teatro traz perspectiva de avanço e cursos profissionalizantes de arte já começam neste ano

0
Fonte:
SHARE
Foto: Isabela Mercuri / Olhar Conceito

Toda a ‘pompa’ e a lotação da noite da última quarta-feira (3), durante a reabertura do Cine Teatro de Cuiabá, poderia lembrar os mais saudosos da noite em que o primeiro filme foi exibido no local. Em 1942, “A noiva veio como encomenda”, estrelado por Betty Davis e James Cagney, era a grande atração. Em 2016, outro clássico: Romeu e Julieta, estrelado pelo grupo Cena Onze.

O Cine Teatro foi reformado e agora entra em uma nova fase, administrado por uma parceria entre a Secretaria de Estado de Cultura e a Associação Cena Onze, uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP). Além dos espetáculos teatrais, a casa vai exibir – já neste semestre – filmes que não estão no circuito comercial e oferecer cursos profissionalizantes de artes, em parceria com a SP Escola de Teatro.

“Vai ser um espaço também de formação, com sete cursos oferecidos de longe duração, cursos de profissionalização realmente, cursos de extensão, pra que ele se torne um celeiro que possa fornecer mão de obra pros municípios do interior”, comentou o Secretário de Estado de Cultura, Leandro Carvalho, durante o evento de inauguração.

Para ele, a ideia é profissionalizar não somente atores e diretores, mas também os que estão ‘atrás dos palcos’ e fazem as coisas funcionarem, como cenógrafos, iluminadores, figurinistas. Os cursos profissionalizantes terão duração de dois anos e, segundo o secretário, preços populares, assim como as atrações feitas em parceria com o Estado:

“A gente tem um caso excepcional durante o mês de agosto, que é o mês de abertura, em que todos os espetáculos tem a cobrança de dois quilos de alimento. A partir de setembro os espetáculos que estão na pauta subsidiada obrigatoriamente tem que cobrar preço popular. Quando o teatro for utilizado por alguma empresa, que estiver alugando o teatro, ela vai alugar por um preço mais alto, e cobra o valor que quiser”, explica. Essa modalidade, de abrir o espaço para empresas e profissionais da cultura, é chamada de “Fomento e Sustentabilidade”.

Para Flávio Ferreira, fundador do Cena Onze, o trabalho da SEC é raridade quando comparado aos outros estados: “O investimento que se faz hoje aqui em Mato Grosso é uma exceção, um avanço graças à ótica que a Secretaria de Estado de Cultura teve de apoiar. Poucos os estados que tem tido os investimentos como o nosso. Então nós, que somos fazedores de cultura, somos gratos ao governo”, comenta.


Flávio Ferreira, fundador do Cena Onze (Foto: Olhar Conceito)

Ele explica, ainda, que como OSCIP o Cena Onze tem responsabilidades durante os cinco anos de gestão, dentre elas a obrigação de manter o local em funcionamento e com atrações durante todo o ano. “Vai abrir de terça a domingo a partir das 9h da manhã. (…) Até dezembro a pauta já está fechada, começaremos os cursos profissionalizantes, reconhecidos pelo MEC, com duração de dois anos. E também, ainda nesse semestre, vai ser lançado o cinema. A sala de cinema aqui volta a funcionar em horários alternativos”.

Conexões Culturais

O Cine Teatro de Cuiabá é apenas o primeiro ponto do Centro Histórico a ser reformado e reaberto. O projeto da Secretaria de Cultura é criar um corredor cultural, que vai revitalizar grandes prédios da capital. Segundo Leandro Cavalho, o próximo passo é a construção do Centro de Economia Criativa no Grande Hotel.

“O processo já foi aprovado pelo BNDES, são mais de R$7 milhões para reformar totalmente o espaço. (…) O centro de economia criativa é um projeto com cinco secretarias, multisetorial, que inclui setores da economia que usam a criatividade como elemento produtor de riqueza, para produtos e serviços. (…) A gente vai ter desde uma aceleradora, incubadora, capacitação, espaços específicos. Por exemplo, com maquinário de design de jóias, estúdios de publicidade, de fotografia, onde as pessoas que estão incubadas, participantes do programa, os empreendedores, possam participar dessa infraestrutura”, afirma.

Além do Centro, o projeto visa revitalizar oito equipamentos somente no raio do Centro Histórico. “Inclusive um projeto lindo de intervenção urbana que a gente pretende fazer em parceria com a prefeitura, que é a mudança de calçamento, de iluminação (…) Você entender que ali se trata de um circuito, onde você pode, num sábado de manhã, visitar vários museus, visitar o teatro, visitar a casa dos governadores”, comenta Leandro.


Secretário Leandro Carvalho (esq.) e governador Pedro Taques, assinando a lista de presença da reinauguração (Foto: Olhar Conceito)

O Governador Pedro Taques, que também esteve presente no evento, parabenizou a Secretaria de Cultura e afirmou que o objetivo é que o Centro Histórico volte a seus tempos áureos. “Este prédio [Cine Teatro] é de 1942, no momento em que o interventor era o Muller, ainda no governo Vargas. Esse prédio é um marco da arquitetura mato-grossense, da arquitetura cuiabana, e ele renovado mostra a importância do patrimônio cultural. (…) Muitas famílias iniciaram sua história aqui no Cine Teatro, na parte de baixo e de cima. Eu assisti filmes aqui e pra mim é uma honra, como governador, vir aqui nesta noite”, finalizou.

Fonte:OlharDireto.

Montreal