Rafinha reencontra o Flu e revela mágoa com ex-clube: “Fiquei de lado”
Supermoveis



Rafinha reencontra o Flu e revela mágoa com ex-clube: “Fiquei de lado”

Fonte: Juan Rodriguez e Gustavo Garcia
SHARE

O confronto com o Fluminense deste domingo pelo Campeonato Carioca será especial – e até mesmo nostálgico – para um jogador específico do Macaé. Tratado como uma promessa de Xerém, Rafinha vai reencontrar pela primeira vez as cores que passou a defender ainda menino, aos 7 anos, no futsal, desde que foi desligado do clube, há cerca de quatro meses. Titular do Flu em diversos jogos de 2013 e 2014, quando chegou até mesmo a ter uma multa rescisória de 20 milhões de euros (R$ 58,84 milhões na época), o volante de 23 anos não teve o contrato renovado pela diretoria em dezembro e busca recomeço neste estadual.

Sem esconder as mágoas, mas deixando claro o carinho imenso pelo time que atuou por aproximadamente 16 temporadas, abriu o coração ao falar de como será estar do lado oposto ao estandarte tricolor após tantas histórias com a camisa da equipe. (Confira o gol de Rafinha pelo Macaé no empate com o Vasco em 2 a 2 pelo estadual deste ano no vídeo acima).

– Eu acho que merecia ter tido mais oportunidades. Fui criado dentro do Fluminense. Sou muito grato ao clube, mas gostaria de que as coisas tivessem sido diferentes. Até entendo a decisão da diretoria. Mas eu fiquei de lado, me jogaram para escanteio. Ao meu ver, pareceu que eu não servia mais para eles – desabafou.

Apesar da frustração por não ter conseguido se firmar no Fluminense como gostaria, Rafinha revela que não guarda rancor do clube. Pelo contrário. Para ele, a história com o Tricolor está acima de qualquer tipo de problema e nunca poderá ser desfeita.

– Eu não levo nenhum tipo de sentimento ruim em relação ao Fluminense. Foi o clube que me abriu as portas para realizar o meu sonho de ser um jogador profissional de futebol. Sou muito grato ao Fluminense por tudo. Às vezes, essas coisas acontecem para que possamos crescer e amadurecer. Já tive o meu nome gritado pela torcida em um Maracanã lotado. Isso ninguém pode apagar – afirmou.

+ Confira a classificação completa do Campeonato Carioca

Agora, defendendo as cores do Macaé, no entanto, Rafinha garante que, enquanto a bola estiver rolando, o sentimento pela equipe das Laranjeiras precisará ser deixado de lado – pelo menos durante os 90 minutos.

Para o jogador, inclusive, este reencontro com o Flu pode ser até mesmo uma boa oportunidade para mostrar o seu valor para o ex-clube.

– Meu único pensamento é em ajudar o Macaé. Respeito o Fluminense, mas vou entrar para ganhar, como sempre faço. É a chance perfeita para mostrar o meu trabalho, mostrar do que sou capaz. Quero responder dentro de campo – disse.

Com apenas um ponto conquistado, o Macaé está em quinto lugar no Grupo B da Taça Rio e na última posição da classificação geral do Campeonato Carioca. Neste domingo, a equipe enfrenta o Fluminense, às 19h, no Estádio Giulite Coutinho, pela quarta rodada.

a carreira

Rafinha tem 23 anos e foi formado nas categorias de base do Fluminense. O jogador foi integrado aos profissionais do Tricolor em 2012, após se destacar na campanha do vice-campeonato da Copa São Paulo de Futebol Júnior do mesmo ano. Mas disputou apenas uma partida pelo time de cima na primeira temporada como profissional, logo na estreia do Brasileirão, quando foi titular no triunfo tricolor por 1 a 0, diante do Corinthians, no Pacaembu.

Só ganhou espaço na equipe titular com a chegada de Vanderlei Luxemburgo, em 2013. O treinador o alçou ao time titular na 18ª rodada do Brasileiro, no empate por 2 a 2 com o Atlético-MG. O meia, então, assumiu a titularidade no Tricolor, tendo atuado como volante, meia e até lateral-direito. Na mesma temporada, teve o contrato renovado até dezembro de 2016 e chegou a ter uma multa rescisória de 20 milhões de euros (R$ 58,84 milhões na época).

Depois de também ser figurinha certa em diversos jogos da temporada 2014, acabou perdendo espaço no ano seguinte e pouco atuou – assim como em 2016, em que acabou cedido ao Avaí diante das poucas oportunidades no Flu. Pelo time catarinense, porém, também foi pouco utilizado e só acabou entrando em campo seis vezes. Após o fim do contrato com o Fluminense no fim do ano passado, acabou acertando com o Macaé para a disputa do Carioca deste ano.