QUASE TRAGÉDIA: secretário confirma instrumentos de auxílio de pouso estavam ligados
Fullbanner1

Fullbanner2


QUASE TRAGÉDIA: secretário confirma instrumentos de auxílio de pouso estavam ligados

Argemiro diz que, no entanto, não pode dizer se foi falha do piloto, já que é necessário um laudo técnico dizer isto antes

Fonte:
SHARE
Foto - Assessoria

O pouso aparentemente mal calculado, que acabou quase acontecendo em uma lavoura de soja, próximo a pista do Aeroporto Municipal Maestro Marinho, de Rondonópolis, no último sábado (9), em um voo da Passaredo, tinha à disposição do piloto todas os instrumentos necessários e existentes na estrutura local para indicar uma aterrizagem funcionando corretamente, segundo o secretário de transporte e trânsito, responsável pela gestão aeroportuária, Argemiro Ferreira.

“A biruta, o farol rotativo, o balizamento e a EPTA estão funcionando dentro de sua normalidade. Nós, da gestão do aeroporto, estamos acompanhando tudo desde o momento do ocorrido. Nossa prioridade é garantir a segurança dos usuários. A caixa de comunicação do avião e também as gravações da EPTA, responsável pela comunicação com o piloto, já estão sendo analisadas para identificar o que de fato aconteceu”, fala o secretário Argemiro Ferreira.

A inspeção da aeronave está sendo feira pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos – Cenipa. O laudo será emitido assim que a inspeção for concluída. Diretores da empresa aérea também estão na cidade para acompanhar os trabalhos. Nenhum passageiro ou tripulante se feriu.

Conforme relatou com exclusividade o vereador Helio Pichioni, um dos passageiros, ao site NMT, a aeronave tocou o solo em uma distância de 300 metros da pista de pouso, causando um forte impacto e o desespero de quem estava na aeronave. O piloto consegui ainda fazer o procedimento de arremeter, o que acabou por evitar um acidente.

Montreal