Quadrilha desbaratada comandava crimes de dentro da mata Grande
Fullbanner1

Fullbanner2


Quadrilha desbaratada comandava crimes de dentro da mata Grande

Fonte:
SHARE

Assessoria PJC/MT

Uma quadrilha que comandava de dentro do presídio roubos de caminhonetes foi desarticulada pela Polícia Judiciária Civil, em Rondonópolis, nesta quarta-feira (03.06). O grupo criminoso, composto por oito integrantes, foi indiciado por roubo, receptação e associação criminosa, nas investigações da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf), do município.

Ação integra a operação da Segurança Pública “Top Five”, para prender lideranças criminosa, que agem no Estado de Mato Grosso.

Os detentos da Penitenciária Regional Major Eldo de Sá Corrêa (Mata Grande), Luciano Mariano da Silva, conhecido por “Martelo”, Robson José Pereira Araújo, o “Carcaça”, articulavam em roubos de caminhonetes e picapes, para serem trocadas por entorpecente, na fronteira com a Bolívia.

O presidiário Luciano, apontado como chefe da organização, é integrante da facção criminosa do Comando Vermelho de Mato Grosso (CV-MT), e seu comparsa Robson José, tido como gerente do grupo, recrutavam assaltantes para os roubos dos veículos, do lado de fora. Os dois criminosos foram identificados após varredura na penitenciária, que culminou na apreensão de celulares contento informações dos roubos cometidos por ordens de dentro da cadeia.

De acordo com as investigações, o detento Luciano Mariano era morador de Lucas do Rio Verde e da cidade trouxe o assaltante Rodrigo Silva dos Santos, o “Gafanhoto” para assaltos na companhia de outros membros do bando, que além dos roubos extorquiam as vítimas para devolução dos veículos.

Nas investigações, a Polícia Civil, identificou também Rayan Lopes Sanches, o “Gordinho”, Jean Carlos Soares da Silva, e Jean Carlos Soares da Silva e Flávio Henrique Neris Soares, como os executores do roubo de uma caminhonete Hilux branca, no dia 14 de maio, e uma Fiat Strada branca, no dia 13 de maio.

Na ocasião, os dois veículos foram recuperados e presos Rodrigo Silva, Flávio Henrique, e Thailson Mello Pedro, em flagrante por receptação e associação criminosa. A caminhonete e a picape estavam escondidas em uma residência, no bairro Jardim Tropical. Em checagem no sistema, policiais constataram que os veículos estavam com as placas trocadas, sendo que a Hilux com placa do município de Claúdia, e a Strada com placa da cidade de Várzea Grande. Os suspeitos Flavio Henrique e Rodrigo Silva, foram reconhecidos pelas vítimas como autores do roubo da Hilux.

Outros dois membros eram responsáveis pela guarda dos veículos, clonagem das placas e levar as caminhonetes até a fronteira para trocar por drogas. “Nesse meio tempo extorquiam as vítimas pedindo resgate pelos veículos”, disse o delegado Gustavo Belão.

O proprietário da caminhonete Hilux após ter seu veículo roubado passou a receber ligações da quadrilha exigindo R$ 10 mil para devolver a Hilux. A Polícia Civil orientou o dono a não negociar com os bandidos.

Sete dos bandidos estão preso e assaltante Flávio Henrique ganhou liberdade recentemente. Mas terá a prisão requisitada pela Polícia Civil.

As investigações foram comandadas pelos delegados Daniel Vendramel e Gustavo Belão, o equipe do chefe de operações Márcio Ferreira, todos sob o comando da delegada regional Divina Aparecida Viera Martins Silva.

Montreal