PSDB prepara desembarque da gestão de Pátio
Supermoveis

Fullbanner2


PSDB prepara desembarque da gestão de Pátio

Fonte: Da Redação
SHARE
Partido com três vereadores na câmara - Zaeli, Guinâncio e Jaílton - não deve mais fazer parte do Governo Municipal nos próximos dias. Foto - Arquivo

Os tucanos do PSDB, que em Rondonópolis são liderados pelo presidente da Câmara de Vereadores, Rodrigo da Zaeli, estão em maioria propensos a abandonarem o barco da gestão do prefeito Zé Carlos do Pátio. Reuniões neste próximo final de semana podem concretizar a saída, culminando já na entrega dos cargos ao grupo do chefe do Executivo na próxima semana. Alguns psdbistas, inclusive, sequer queriam ter se juntado a aquele que foi o vencedor nas urnas, em 2016, contra Rogério Salles, do próprio PSDB, e Percival Muniz, então situacionista do PPS, para comandar a cidade. Mas a resistência do grupo acabou sendo diluída após entendimentos aproximarem os ponteiros entre o Solidariedade e os integrantes do Partido da Social Democracia Brasileira.

Atualmente, fazendo parte do governo de Pátio com certa relevância de espaço, pelo PSDB, está apenas o secretário de Gestão de Pessoas, Argemiro Ferreira, ex-militar e professor que já assumiu diversos postos de destaques na outra administração do próprio Pátio, bem como de Percival Muniz. Apesar de não sair “brigado”, a opinião de muita gente no PSDB é que o partido não compactua com várias das políticas atualmente em curso na atual gestão e estando nela acabará por, indiretamente, também ficar marcado. Desencontros de ideias de algumas pessoas ligadas a Pátio com gente influente dentro do ninho tucano também ajudou, mas a incompatibilidade de perfil, de fato, é uma das coisas que está mais pegando, justamente porque os tucanos não terão mais espaço do que têm atualmente e, desta forma, até mesmo a possibilidade de ganho político setorizado com algum bom trabalho fica inviabilizada.

Mesmo saindo do governo, a tendência é que Rodrigo não proceda com o encaminhamento de uma oposição “nervosa” ao prefeito. No entanto, com o próprio Zaeli, Jailton do Pesque e Pague e o subtenente Guinâncio novamente sem nada que os ligue ao Executivo, a tendência é que a relação se afrouxe e o que já não está muito bom para o líder do Solidariedade piore um pouco mais.

Montreal