PSD rejeita Percival para compor com grupo de Sachetti e Ibrahim se...
Fullbanner1

Fullbanner2


PSD rejeita Percival para compor com grupo de Sachetti e Ibrahim se enfraquece  

Líder em Rondonópolis, o vereador Milton Mutum foi um dos que defendeu a aproximação ao grupo de Adílton

Fonte:
SHARE
Mutum se fortaleceu com o reaparecimento de Adilton na cena política, enquanto Ibrahim vem perdendo força desde a queda de Riva. Foto - Geraldo Tavares/DC

O PSD, que em Rondonópolis tem os vereadores Milton Mutum e Ibrahim Zaher, passou por uma pequena crise sobre as projeções para as eleições municipais de 2016 em Rondonópolis, recentemente. Isto porque, parte dos membros da sigla, liderada por Ibrahim, defende a permanência na base aliada do prefeito Percival Muniz, que ainda almeja a reeleição, enquanto outra, aparentemente mais forte e com mais correligionários, está propensa a rumar para a aliança já confirmada entre o PSB/PMDB e PR, articulada pelo senador Blairo Maggi e pelo deputado federal Adílton Sachetti, e que já anunciou que lançará um candidato à chefia do Executivo Municipal, fechando todas as portas para o atual prefeito.

Embora ainda não seja oficial, pouco a pouco os filiados ao partido com cargo na Administração atual devem pedir exoneração em breve. Em uma ala mais contundente, comandada pelo advogado e contador rondonopolitano, Carlos Naves – vice-presidente estadual do partido, surgiu a proposta de romper imediatamente com Percival e oficializar isto no âmbito da política local. Mutum, no entanto, que atualmente é o líder do partido na cidade, apesar de ter vencido a queda de braço com Ibrahim, não quer uma saída brusca da base aliada, mas sim dissolver a aliança aos poucos a medida que for ganhando mais corpo público o projeto do grupo de Adílton, a quem é ligado.

O nítido enfraquecimento de Ibrahim, que há dois anos era presidente da Câmara de Vereadores e homem de estreita relação com José Riva, ex-presidente da Assembleia Legislativa e então líder do PSD em Mato Grosso, deve fazer o jovem político, filho do folclórico vereador Mohamed Zaher, procurar uma nova casa partidária.

Da Redação

Montreal