Projeto Redes cumpre meta e fortalece a assistência psicossocial
Supermoveis


Macropel

Projeto Redes cumpre meta e fortalece a assistência psicossocial

Fonte: Assessoria
SHARE
Várzea Grande é um dos 51 municípios brasileiros que foram convidados a participar do “projeto Redes” e o único na região Centro-Oeste do Brasil que coloca em prática os cursos de capacitações. Foto: Assessoria.

Foi realizado nesta sexta-feira, 17, o encerramento do Projeto Redes da Fundação Oswaldo Cruz em parceria com Secretaria Nacional de Políticas Sobre Drogas – SENAD e o Ministério da Justiça e Cidadania, no município de Várzea Grande. O projeto contou com a parceria das secretarias de saúde, educação, assistência social e segurança do município de Várzea Grande.

De acordo com Soraya Miter Simon, presidente do Comitê Gestor de Políticas sobre Drogas e Cidadania de Várzea Grande, o projeto serviu como uma capacitação Intersetorial para a união dos órgãos competentes a fim de contribuir na qualidade do atendimento à rede psicossocial.

“Os reflexos do resultado são altamente positivos, o próximo passo é continuar colocando em prática tudo que já foi construído ao longo da execução do projeto. Todas as áreas que participaram da ação desempenharam muito bem seus papéis através de seus servidores. Os casos tratados pela rede psicossocial não se trata apenas de uma questão da saúde pública, e sim, envolve também a educação, a assistência social e a segurança, por meio da guarda municipal”, explica Soraya.

O Projeto Redes visa organizar a rede intersetorial psicossocial, garantindo a formação permanente dos profissionais que integram a rede, e ainda servir de base para o desenvolvimento de programas que atendam esta demanda. A interação entre os profissionais que apesar de fazer parte de diferentes pastas, trabalham com os resultados do desempenho um do outro, é um dos aspectos trabalhados pelo programa.

“Já estamos desenvolvendo planos de ações com base na capacitação desenvolvida no Redes”, garantiu Soraya, que também é responsável técnica do Caps II de Várzea Grande.

O promotor de Justiça do Ministério Público Estadual, Carlos Rubens, presente na cerimônia de encerramento do projeto, parabenizou a iniciativa do município por apoiar e fazer questão da realização da ação no município, e agradeceu a forma como os servidores abraçaram a causa em beneficio da rede.

“Quando cheguei em várzea Grande senti que a situação era de desespero mesmo, hoje vejo que a cidade e seus servidores estão aptos a trabalhar em união, pessoas que trabalham de forma muito intensa e com amor”, frisou. O procurador explanou que o Ministério Público está aberto a contribuir sempre e cada vez mais para o desenvolvimento de Várzea Grande.

O secretário Municipal de saúde Diógenes Marcondes, representando a todos os secretários das pastas envolvidas, garantiu que a Gestão está trabalhando e buscando cada vez mais capacitar os servidores para trabalhar a intersetorialidade, articulação, mobilização e integração de ações com foco em reduzir danos sociais quanto ao uso problemático de drogas junto às comunidades.

“O que mais temos enfrentado nessa gestão, são desafios, um desses desafios é a intersetorialidade, que antes parecia tão distante da nossa realidade, e hoje já pode ser vivida no desempenho dos nossos servidores, promovendo a dignidade do serviço prestado aos pacientes da rede”, finalizou.

Várzea Grande é um dos 51 municípios brasileiros que foram convidados a participar do “projeto Redes” e o único na região Centro-Oeste do Brasil que coloca em prática os cursos de capacitações oferecidos pela Fiocruz aos professores e agentes de saúde e de segurança. Em Mato Grosso foi o único município que conseguiu cumprir com as metas estabelecidas no Plano Nacional de Enfrentamento ao Uso de Drogas.

“Várzea Grande foi escolhido porque já tinha uma rede significativa empenhada a trabalhar a fim de colher resultados positivos e pontuais”, finalizou Soraya Simon.

Montreal