Projeto de Lei do vereador Dr. Orestes restabelece o nome da “Travessa...
Fullbanner1

Fullbanner2


Projeto de Lei do vereador Dr. Orestes restabelece o nome da “Travessa do Belinho”

Fonte: Assessoria
SHARE

Um Projeto de Lei de autoria do vereador Dr. Orestes Miráglia (SD), discutido e votado na Sessão Ordinária da Câmara Municipal desta quarta-feira (28) vai atender uma demanda dos moradores e restabelecer o nome original à “Travessa do Belinho”, localizada entre as Ruas: Domingos de Lima e Pedro Guimarães no Centro-B, fundos do Jornal A Tribuna.

Na verdade, um Projeto de Lei Nº. 7.781 de 06 de agosto de 2013 aprovado pela Câmara Municipal alterou a nomenclatura para “Travessa Elza Francisca dos Santos”.

O projeto em si, não agradou aos moradores da referida via pública que se manifestaram e efetuaram um abaixo-assinado exigindo a correção do nome da travessa que popularmente sempre homenageou o criador do bairro, o já falecido empresário pioneiro do ramo imobiliário, Belarmino Pereira da Rocha, o popular “Belinho”, falecido em 22/09/2013 aos 95 anos de idade.

Preocupado em ver atendida a demanda dos moradores da citada Travessa, bem como, em preservar a justa homenagem conferida à pioneira dona Elza Francisca, baiana, mãe de 10 filhos, natural de Barra da Estiva (BA), e falecida em 21/05/2011, aos 67 anos de idade, o vereador Dr. Orestes Miráglia, apresentou o Projeto de Lei Nº. 06/2017 que revoga a Lei anterior, mas preserva a homenagem feita pela Câmara à pioneira Elza Francisca.

E, para garantir a manutenção dessa honraria, o vereador editou um segundo Projeto de Lei (Nº.07/2017), denominando a “Avenida-A”, localizada entre a “Rua-1”, que cruza todo o residencial Mathias Neves I e segue até o final do Residencial Mathias Neves –Parte II, cujo trecho é compreendido por seis quadras de extensão, bem superior ao anterior que compreendia apenas duas quadras.

Conforme o vereador, desta feita, a Câmara fez justiça aos moradores da Travessa do Belinho, que foram atendidos em seu pleito, e também preservou e respeitou a vontade do legislativo que através do ex-parlamentar Ibrahim Zaher, ofertou a honraria à pioneira.

“Na verdade, ao propormos estes dois Projetos de Leis, tivemos o cuidado de garantir a efetiva e manifesta vontade popular com a Travessa do Belinho, e ao mesmo tempo, preservar uma justa honraria ofertada pelo Poder Legislativo a uma pioneira, e mulher guerreira, que muito contribuiu com o seu trabalho para o crescimento e desenvolvimento de Rondonópolis”, finaliza.

Montreal