Programa “Fila Zero” traz vida nova a pacientes que aguardavam por cirurgias
show

Fullbanner1


Programa “Fila Zero” traz vida nova a pacientes que aguardavam por cirurgias

Fonte: Assessoria
SHARE
Foto: Assessoria.

Uma iniciativa da Prefeitura de Rondonópolis está reduzindo a fila de espera por cirurgias eletivas. A ação faz parte do programa “Fila Zero” que pretende acabar com a espera de 80 mil pessoas por cirurgias eletivas, exames e consultas com especialistas pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

As cirurgias eletivas tiveram início no dia 19 de janeiro por meio de um convênio do município com o Hospital São João Batista, em Poxoréu. Até o último domingo (25), mais de 150 pessoas haviam passado pela cirurgia de retirada da vesícula.

O programa adiantou casos como o do motorista Laércio Faustino da Silva, 55 anos, morador do Jardim Iguaçu. Ele aguardava pela cirurgia de vesícula há um ano e três meses e passou pelo procedimento no dia 09 de fevereiro.

“Foi ótima a cirurgia, eu convivia com uma dor horrível, nas costas e na barriga me dava muita dor, eu passava noites acordado. Para passar a dor, tomava dipirona, eu tive que parar o trabalho por conta do incômodo, mas agora após os dias de repouso e estiver liberado vou poder voltar para estrada,” comemorou o motorista.

O atendimento também rendeu elogios. “O hospital é ótimo, a operação também foi muito boa. Na semana passada, tirou os pontos da cirurgia e está tudo bem,” elogiou Laércio.

A dona de casa Laurizete Alves da Silva, 36 anos, moradora do Jardim Taiti, destacou que graças ao Programa Fila Zero foi atendida rapidamente. Entre a indicação cirúrgica para a retirada de pedra na vesícula e a cirurgia foram apenas 30 dias de espera.

“Ainda está recente, mas estou bem. O atendimento e o hospital são muito bons. Eu sentia muita dor que me impedia de fazer os afazeres de casa, agora é um alívio para sempre,” afirmou a dona de casa.

Uma das primeiras a passar pelo procedimento, a dona de casa Maria Edileusa da Silva, 54 anos, narrou à satisfação de ter sido contemplada com a cirurgia de vesícula e como tem sido a recuperação.

“Eu fiquei muito feliz de ter passado por esta cirurgia, o hospital de Poxoréu é maravilhoso. O atendimento foi rápido, o transporte também bastante confortável. Eu estou bem, fazendo o repouso certinho, já passei pelo pós-operatório e está tudo ótimo,” destacou a dona de casa.

Por dia, conforme o balanço da Secretaria Municipal de Saúde, são realizadas entre oito a 20 cirurgias de vesícula. A meta é realizar 2.720 cirurgias, entre hérnia, vesícula e vascular. Para atender a demanda reprimida, o município irá investir R$ 5,9 milhões com recursos próprios.