Produtor mantém soja estocada à espera de melhora no preço do grão
Adventista



Produtor mantém soja estocada à espera de melhora no preço do grão

Fonte: Campo Grande, MS
SHARE

A venda da soja avança em ritmo lento em Mato Grosso do Sul. Os produtores estão segurando o produto à espera de preço melhor.

Enquanto o feijão se desenvolve no campo, o agricultor Bruno Stefanello mantém toda a atenção no mercado da soja. Ele não esperava, mas as cotações despencaram nos últimos meses. Hoje, a saca de 60 quilos está sendo negociada a R$ 52 na região de Campo Grande.

“O soja estava na faixa de R$ 70 quando foi comprado os insumos. E hoje na faixa de R$ 52, uma defasagem muito grande”, diz Stefanello.

Preocupado, o agricultor só negociou uma pequena parte do que produziu. “Nós negociamos até agora 35% da safra. Basicamente, 90% foi feito contrato futuro no ano passado, que ficou na faixa de R$ 68”, explica Stefanello.

Desde o começo do ano o preço da soja caiu em média de 25% em Mato Grosso do Sul. Com o mercado em baixa, muitos agricultores decidiram segurar a venda. A medida causa reflexos no armazenamento dos grãos.

Praticamente todas unidades de recebimento estão lotadas. Muitas empresas investiram em silos bolsas para garantir o armazenamento. Nesta safra a produção de soja em Mato Grosso do Sul chegou aos 8,4 milhões de toneladas. Houve aumento de 11% em relação ao ciclo passado. Segundo o corretor de grãos Eduardo Flores, além do crescimento da produção nacional, a projeção de uma boa safra norte-americana está influenciando nos preços no Brasil.

Com preços baixos, a comercialização segue travada. “Nesse mesmo período no ano anterior nós tínhamos em torno de 65% da safra de soja comercializada. Porém, nesse momento nós estamos com apenas 41%”, diz Christiano Bortolotto, presidente da Aprosoja – MS.

Segundo a Aprosoja, em 30 dias a comercialização da soja em Mato Grosso do Sul avançou só 1%.