Procuradora que atropelou gari paga R$ 7,6 mil e é solta
Adventista

Fullbanner1


Procuradora que atropelou gari paga R$ 7,6 mil e é solta

Fonte: Da Redação com Folhamax.
SHARE
Luzia Farias teve a Carteira de Habilitação recolhida e está proibida de dirigir. Foto: Reprodução.

A procuradora aposentada Luzia Farias Correa da Costa, 69, presa na madrugada desta terça-feira (20) por atropelar o gari Darliney Silva Madaleno, 41, pagou a quantia de R$ 7.632,00 de fiança e foi liberada. A decisão partiu do juiz Jeverson Luiz Quinteiro, plantonista deste feriado, em audiência de custódia realizada na tarde de hoje.

Além da fiança, o magistrado estabeleceu outras medidas cautelares a procuradora. Ela está proibida de frequentar bares, prostíbulos, boates e estabelecimentos congêneres, proibida de se ausentar da Comarca, e fica obrigada a se recolher no período noturno e de folga. Além disso, teve a Carteira de Habilitação recolhida e está proibida de dirigir.


Luzia Farias dirigia carro embriagada; vítima teve parte da perna amputada.
Foto: Reprodução Folhamax.

Luzia Farias foi presa após bater no caminhão de lixo e atropelar o gari na avenida Getúlio Vargas, no Centro de Cuiabá. O impacto do choque foi tão violento que o trabalhador teve parte da perna esquerda amputada.

De acordo com as informações da Polícia Civil, o caminhão de lixo estava parado na faixa da equerda, fazendo a coleta de lixo na região. Em determinado momento, o Jeep surgiu e atingiu a traseira do caminhão.

O veículo de luxo acabou acertando a perna esquerda do trabalhador. Ele foi socorrido e levado para o pronto-socorro de Cuiabá.

A motorista do Jeep, Luzia Siqueira de Farias, permaneceu no local e realizou o teste do bafômetro. O exame constatou que ela estava embriagada, com 0,66 mg de álcool por litro de sangue.