Procurador Mauro faz fake news para se beneficiar e tenta enganar...
Supermoveis



Procurador Mauro faz fake news para se beneficiar e tenta enganar cuiabanos; adversários tomam medidas

Fonte: Da Redação.
SHARE
Foto: Internet.

Faltando poucos dias para a eleição, um vídeo que circula pelo Whatsapp está causando indignação em toda a Baixada Cuiabana. As reações dos eleitores vão desde revolta até mesmo repulsa até pela Fake News produzida pelo Procurador Mauro Lara, candidato do Psol ao Senado por Mato Grosso.

A peça, disparada anonimanente pelo aplicativo de mensagens, insinua que as pessoas de Cuiabá, Várzea Grande, Poconé, Cáceres e toda a região são preguiçosas e não gostam de trabalhar.

Na sequência, o vídeo sugere que é melhor votar em representantes do agronegócio, pois os mesmos sustentam Mato Grosso.

O vídeo tem duração de um minuto, e mostra por duas vezes a foto do Procurador Mauro Lara Barros, como exemplo dessa “preguiça cuiabana”.

Em trecho do vídeo, a  locução é explicita: “o Procurador Mauro representa a preguiça e a falta de vontade de todos da Baixada Cuiabana. Diga não aos Cuiabanos Preguiçosos, que não produzem. Cuidado eleitor!”

Feita amadoristicamente e totalmente fora da lei – inclusive com uma falsa coligação, a quem supostamente caberia a autoria de produção e assinatura da publicidade – o vídeo traz outra revelação estarrecedora: a autoria do próprio Procurador Mauro, para se auto-vitimizar e ganhar votos da Baixada Cuiabana.

As coligações prejudicadas pelo vídeo estão entrando na Justiça, além de providências cíveis e criminais, contra o Procurador Mauro, para que responda pelos crimes de calúnia, difamação e falsidade ideológica, além daqueles  crimes previstos no âmbito da Lei Eleitoral, por conta  da peça, como a falsa coligação criada para aparecer como se assinasse o material.

Não é a primeira vez nesta campanha que o Procurador Mauro vê a sua reputação abalada.

Documentos revelados com exclusividade pelo jornal Centro-Oeste Popular mostram que o candidato já recebeu mais de R$ 630 mil sem trabalhar, juntando todos os meses que se licenciou para concorrer a sete eleições consecutivas, em Mato Grosso.

Desta vez,   estacionado nas pesquisas de opinião pública sobre tendência do eleitorado e perdendo espaço para candidatos com melhores propostas, como Adilton Sachetti, o Procurador Mauro parece ter dado o tiro final nos pés.

A revelação de que ele forjou um vídeo humilhando toda a Baixada Cuiabana para ganhar votos é considerada a ‘pá de cal’ na candidatura de quem não apresenta propostas e demonstra simples preocupação  em concorrer a todo e qualquer cargo eletivo, enquanto se beneficia de super salário  (R$ 27.000) sem trabalhar.

Reprodução do áudio da peça:

Você votaria em um CUIABANO para Senador, eleitor?

Cuidado. Cuidado. Sabemos que as pessoas de Cuiabá,

Várzea Grande, Poconé, Cáceres e toda a região são

PREGUIÇOSOS E NÃO GOSTAM DE TRABALHAR.

As cidades do Agronegócio sustentam Mato Grosso,

porque aqui QUASE NÃO TEM CUIABANOS.

Temos três ótimas opções de candidatos que

trabalham e produzem e não são CUIABANOS PREGUIÇOSOS:

FÁVARO, SACHETTI E NILSON LEITÃO.

O Agronegócio não pode deixar de ter representantes

no Senado. O Procurador Mauro representa a preguiça e

a falta de vontade de todos da Baixada Cuiabana.

Diga não aos CUIABANOS PREGUIÇOSOS,

que não produzem. Cuidado eleitor!

A velha política está de volta, atrás do seu voto.

É hora de renovação.